Copa do Mundo da Rússia 2018

O pênalti simulado que o VAR tirou de Neymar

Uma inexistente penalidade no jogo entre Brasil e Costa Rica é a primeira anulada pela tecnologia

Neymar se joga no lance do pênalti anulado pelo VAR.
Neymar se joga no lance do pênalti anulado pelo VAR.Michael Sohn (AP)

MAIS INFORMAÇÕES

O VAR volta a ser protagonista na Copa do Mundo. Desta vez, não para assinalar um pênalti, mas para anulá-lo. Aconteceu aos 32 minutos do segundo tempo, quando o jogo do Brasil contra a Costa Rica ainda estava empatado em 0 a 0, e a canarinho procurava o gol com insistência diante de um rival muito fechado. Neymar caiu na área e o árbitro marcou pênalti. O juiz, o holandês Bjorn Kuipers, inclusive, explicou aos jogadores o motivo: o camisa 10 teria sido empurrado pelo zagueiro Giancarlo González. Mas enquanto Neymar esperava para bater o pênalti, a videoarbitragem (VAR) interveio. O holandês se aproximou do televisor para revisar o lance e, depois de ver as imagens, em que o atacante visivelmente se joga na área, anulou a marcação do pênalti.  Neymar sorriu como se não acreditasse na mudança de opinião do árbitro. O craque brasileiro já tinha discutido com o holandês no intervalo, quando os jogadores e o árbitro estavam a caminho dos vestiários.

Doze minutos depois do pênalti anulado, aos 45 do segundo tempo, Philippe Coutinho abriu o placar para a equipe de Tite e, nos acréscimos, quase no lance final, Neymar liquidou o jogo. A partida será lembrada pelo primeiro pênalti anulado com o VAR na história das Copas. A tecnologia multiplicou o número de penalidades neste Mundial. Nos primeiros 23 jogos, foram assinalados 11 pênaltis, cinco deles com ajuda do árbitro de vídeo, um a mais que os 10 marcados nas 48 partidas de toda a primeira fase da Copa de 2014 no Brasil. 

Após o primeiro jogo desta Copa, em que o Brasil empatou por 1 a 1 diante da Suíça, a CBF apresentou uma reclamação à FIFA porque o árbitro não pediu para revisar no VAR o gol da Suiça, marcado após falta de Zuber sobre o zagueiro Miranda.

Arquivado Em: