Seleccione Edição
Login

Polícia Federal cumpre mandados de prisão contra suspeitos de desvio de verbas no Rodoanel em SP

Esquema gerou prejuízo de mais de 600 milhões de reais nas obras por meio de aditivos contratuais

Lote 3 do trecho Norte do Rodoanel Mário Covas em imagem tirada em junho de 2017
Lote 3 do trecho Norte do Rodoanel Mário Covas em imagem tirada em junho de 2017 Fotos Públicas

A Polícia Federal (PF) cumpre na manhã desta quinta-feira, dia 21, 15 mandados de prisão temporária contra suspeitos de desvios de recursos públicos em obras do trecho norte do Rodoanel, em São Paulo. A operação, que recebeu o nome de Pedra no Caminho, também cumpre 51 mandados de busca e apreensão em cidades de SP e do Espírito Santo. Um dos principais alvos, de acordo com o site G1, é Laurence Casagrande Lourenço, ex-presidente da Dersa e atual presidente da Companhia Energética de São Paulo (Cesp). Lourenço foi secretário de Transportes e Logística no governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

De acordo com a PF, as investigações indicam que aditivos contratuais, relacionados principalmente à fase de terraplanagem da obra, incluíam novos serviços para efetuar a remoção de matacões (rochas) misturados ao solo. Haveria provas, no entanto, de que era previsível a existência dos matacões no solo e, portanto, o projeto inicial já contemplaria o custo de sua remoção. Segundo o MPF, uma apuração do Tribunal de Contas da União (TCU) apontou um impacto financeiro consistente em acréscimos indevidos que somam mais de 600 milhões de reais nas obras, que tiveram início em 2013 e ainda estão em andamento, segundo a agência Reuters.

O inquérito foi instaurado em 2016, após um ex-funcionário de uma empresa que atuou nas obras apresentar à Polícia Federal informações sobre possíveis manipulações em termos aditivos para aumentar o valor pago a empreiteiras. Ainda segundo a PF, os suspeitos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de fraude à licitação, estelionato contra o poder público, falsidade ideológica e associação criminosa.

Os mandados, expedidos pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo são cumpridos nas cidades de São Paulo, Carapicuíba (SP), Arujá (SP), Bofete (SP), Ribeirão Preto (SP) e São Pedro (SP), Marataízes (ES) e Itapemirim (ES).

MAIS INFORMAÇÕES