Guerrero tem suspensão ampliada e está fora da Copa do Mundo 2018

Tribunal Arbitral do Esporte amplia para 14 meses a punição ao craque da seleção peruana por doping

Paolo Guerrero
Paolo Guerrero, atacante do Flamengo. AFP

Paolo Guerrero, atacante do Flamengo e capitão da seleção peruana de futebol, está fora da Copa do Mundo 2018. O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), na Suíça, anunciou nesta segunda-feira, 14 de maio, a decisão de ampliar a pena do jogador por doping de seis para 14 meses de suspensão.

Inicialmente, Guerrero foi punido por um ano por doping pela FIFA, mas teve a pena reduzida a seis meses em dezembro e desde o início de maio estava apto a jogar. Agora, porém, não cabe mais recurso da decisão do TAS, que é a última instância a julgar o caso. Em sua decisão, o Tribunal Arbitral do Esporte ressaltou que o atacante "não tentou melhorar seu rendimento ingerindo substância proibida", mas o responsabilizou por "negligência".

Guerrero testou positivo para uma substância que também se encontra presente na cocaína, depois de um teste feito em 5 de outubro, em Buenos Aires, após o Argentina x Peru pelas Eliminatórias da Copa da Rússia.

O atacante peruano só poderá retornar aos gramados a partir de 2019 — o contrato com o Flamengo acaba em agosto deste ano. Neste domingo, após marcar um gol pelo time carioca sobre a Chapecoense (que derrotou o Flamengo por 3 a 2 pelo Campeonato Brasileiro), Paolo Guerrero voltou a se defender e a negar ter feito uso de substâncias proibidas. "Não fiz absolutamente nada que possa me complicar, porque sou um jogador profissional, me cuido, e sei o que posso tomar ou não", afirmou.

A ausência de Guerrero na Copa do Mundo da Rússia 2018 é um grande desfalque para a seleção peruana de futebol, que se classificou para o Mundial após 36 anos fora da competição.

MAIS INFORMAÇÕES