Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

A família que saiu do carro num safári e quase vira comida dos guepardos

Imprudente, família de nacionalidade francesa deixou o veículo num recanto selvagem da Holanda apesar da proibição. Outros turistas filmaram a cena sem adverti-los do perigo

A imprudência de uma família francesa durante sua visita ao Safari Park Beekse Bergen, na Holanda, por pouco não termina em tragédia. Como acontece em outras reservas, a área pode ser percorrida de dentro do carro, sem baixar as janelas, principalmente próximo aos grandes felinos. O grupo em questão, no entanto, saiu em duas ocasiões do veículo em busca da melhor foto junto aos guepardos. Com uma criança pequena, os pais permaneceram no caminho e não ocorreu nada: os animais descansavam sobre a grama e mal repararam neles. Aparentemente, ao menos. Animados talvez pela tranquilidade geral, repetiram a experiência poucos metros depois. Quando pisaram o território das feras, estas começaram a segui-los de modo ameaçador. Escaparam por um fio. A cena foi captada por outros turistas, que não os advertiram do erro cometido porque "ficamos paralisados pelo susto", asseguraram. A direção do parque, furiosa, disse que a culpa é da família e não faz planos de  aumentar os avisos de alerta, em francês, na área do safári.

Situado ao sul do país, perto da fronteira belga, Beekse Bergen é o maior parque do gênero do Benelux. Pensado para a “conservação e observação da fauna africana”, abriga 1.250 animais de 150 espécies. Libéma, a empresa proprietária do espaço, expressou “tremenda surpresa” pelo ocorrido. “Não podiam ter saído do carro em nenhum momento, e há sinalizações bem claras, em vários idiomas, por todo o parque. É uma barbaridade”, assinalou a companhia. Por enquanto, não há planos de acrescentar novas sinalizações para lembrar ao visitante que deve zelar pela própria segurança. “Seria como admitir que as medidas atuais não servem”, segundo Niels de Wildt, o gerente.

A perigosa aventura da família em questão foi filmada, do princípio ao fim, por outros turistas do interior de seus veículos. Embora sejam ouvidas críticas à família que saiu do carro, e se assustem, quando os guepardos – o animal mais rápido da Terra – insinuam se atirar sobre a outra família, isso não lhes chama a atenção. Também não se aproximam com seus carros para adverti-los que correm perigo. Os cuidadores do parque lembraram que as feras têm um horário fixo para se alimentar, “e não estavam especialmente famintas; reagiram com curiosidade e protegendo seu território. Mas essas pessoas tiveram muita sorte”, explicam.

Em 2012, uma criança de 9 anos foi mordida por um guepardo quando saiu do veículo da família para dar uma volta à mesma altura do safári. O garoto começou a correr ao avistar a fera, que o perseguiu até mordê-lo. Na ocasião, cogitou-se cercar a zona, mas chegaram à conclusão de que o melhor era continuar lembrando o visitante que deveria permanecer dentro do carro. Beekse Bergen existe há 50 anos e conta com espaços recreativos tradicionais e cabanas similares às de um safári autêntico da savana. Em frente à esplanada passeiam as girafas, por exemplo. “Não planejamos fazer mais advertências através do serviço de megafone. São 125 hectares de parque. Muito grande”, assegura, por ora, a direção.

MAIS INFORMAÇÕES