Seleccione Edição
Login

Estados Unidos ataca a Síria: veja as últimas notícias e a repercussão

Embaixadora norte-americana na ONU diz que os EUA não retirarão as tropas da Síria até que objetivos sejam cumpridos

Estados Unidos ataca a Síria
O prédio do Centro de Pesquisas Científicas atingido pelo ataque, no bairro de Barzeh, em Damasco, na Síria EFE

O presidente dos EUA, Donald Trump, lançou na noite de sexta-feira, 13 de abril, um ataque à Síria coordenado com Reino Unido e França. Foi o desdobramento dramático depois de uma semana de tensão e ameaças da Casa Branca. Segundo os aliados, o bombardeio, que fez soar as sirenes de alerta em Damasco, foi uma resposta ao ataque, supostamente químico, na cidade de Duma, um enclave rebelde perto da capital síria. O regime Bashar Al-Assad nega ter usado armas químicas e disse, após a ofensiva, que a capacidade bélica do Governo estava intacta. Apesar da dura retórica de Trump contra Rússia e Irã (cobrou de que lado estão), o número 1 da Casa Branca poupou alvos ligados à Rússia no ataque. Conselho de Segurança da ONU se reuniu para debater a questão neste sábado. Resolução defendida por Moscou, contra ataque norte-americano, foi vencida.

Veja as principais notícias e repercussões do bombardeio:

 

 

MAIS INFORMAÇÕES