Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

O ataque dos Estados Unidos à Síria, em imagens

Trump lançou, apoiado pela França e pelo Reino Unido, uma contundente resposta contra o regime Assad

  • Ataque dos EUA à Síria
    1Rajadas antiaéreas em Damasco. O presidente de EUA, Donald Trump, ordenou uma ofensiva conjunta com a França e o Reino Unido contra o regime Assad, em retaliação contra suposto ataque com armas químicas contra civis na Síria. REUTERS
  • Os ataques ocidentais atingiram um centro de pesquisa militar que também servia como depósito na província de Homs, no centro da Síria.
    2Os ataques ocidentais atingiram um centro de pesquisa militar que também servia como depósito na província de Homs, no centro da Síria. AP
  • Os ataques realizados nesta sexta-feira na Síria pelos Estados Unidos, França e Reino Unido se concentraram em objetivos selecionados para evitar impactar as forças da Rússia, assegurou o chefe do Comando Conjunto norte-americano, o general Joe Dunford.
    3Os ataques realizados nesta sexta-feira na Síria pelos Estados Unidos, França e Reino Unido se concentraram em objetivos selecionados para evitar impactar as forças da Rússia, assegurou o chefe do Comando Conjunto norte-americano, o general Joe Dunford. AFP
  • Poucos minutos depois de começar o ataque, os escudos antiaéreos da capital da Síria começaram a funcionar para evitar que mísseis norte-americanos atingissem a capital.
    4Poucos minutos depois de começar o ataque, os escudos antiaéreos da capital da Síria começaram a funcionar para evitar que mísseis norte-americanos atingissem a capital. AP
  • Nas ruas de Damasco se escutaram alarmes para advertir a população sobre os ataques.
    5Nas ruas de Damasco se escutaram alarmes para advertir a população sobre os ataques. AP
  • O primeiro dos ataques, ocorrido próximo de Damasco, teve como objetivo um centro de pesquisa científico utilizado, segundo o chefe do Estado Maior Conjunto de EUA, general Joseph Dunford, para "a pesquisa, desenvolvimento, produção e provas de armas químicas e biológicas".
    6O primeiro dos ataques, ocorrido próximo de Damasco, teve como objetivo um centro de pesquisa científico utilizado, segundo o chefe do Estado Maior Conjunto de EUA, general Joseph Dunford, para "a pesquisa, desenvolvimento, produção e provas de armas químicas e biológicas". AP
  • O segundo objetivo dos Estados Unidos e seus aliados europeus foi um suposto depósito de armas químicas localizado ao oeste de Homs.
    7O segundo objetivo dos Estados Unidos e seus aliados europeus foi um suposto depósito de armas químicas localizado ao oeste de Homs. AP
  • Quatro aviões de combate das Forças Aéreas britânicas (RAF) participaram em um "ataque bem-sucedido" na Síria contra uma instalação de armazenamento militar do regime Assad, confirmou um porta-voz do Ministério de Defesa do Reino Unido.
    8Quatro aviões de combate das Forças Aéreas britânicas (RAF) participaram em um "ataque bem-sucedido" na Síria contra uma instalação de armazenamento militar do regime Assad, confirmou um porta-voz do Ministério de Defesa do Reino Unido. AP
  • Segundo os Estados Unidos, os objetivos que foram atacados e destruídos estavam associados ao suposto programa de armamento químico do regime sírio.
    9Segundo os Estados Unidos, os objetivos que foram atacados e destruídos estavam associados ao suposto programa de armamento químico do regime sírio. AP
  • Uma coluna de fumaça sobre instalações militares do regime sírio em Damasco.
    10Uma coluna de fumaça sobre instalações militares do regime sírio em Damasco. AP
  • Imagem difundida pela França de um dos aviões que participaram no ataque.
    11Imagem difundida pela França de um dos aviões que participaram no ataque. AFP
  • Imagens dos arredores da mesquita de Damasco.
    12Imagens dos arredores da mesquita de Damasco. AFP
  • Nas ruas de Damasco foram ouvidas as sirenes antiaéreas por causa do bombardeio levado a cabo por EUA, França e Reino Unido.
    13Nas ruas de Damasco foram ouvidas as sirenes antiaéreas por causa do bombardeio levado a cabo por EUA, França e Reino Unido. AFP
  • Colunas de fumaça saem de vários edifícios da capital da Síria depois dos bombardeios.
    14Colunas de fumaça saem de vários edifícios da capital da Síria depois dos bombardeios. AP