‘Virou passeio’: Argentina dá vexame e leva 6 a 1 da Espanha

No mesmo dia em que o Brasil derrotou a Alemanha, argentinos são goleados com uma mãozinha de “brasileiros” em Madri

Espanha 6 x 1 Argentina Higuain
Higuaín lamenta derrota para a Espanha, em Madri. AP

Há pouco menos de quatro anos, a Argentina sucumbia na final da Copa do Mundo diante da Alemanha, que havia eliminado anteriormente o Brasil com um histórico 7 a 1. Mas, como diz o ditado, “nada como um dia após o outro”. Nesta terça-feira, quase na mesma hora em que a seleção brasileira derrotava os alemães por 1 a 0, em Berlim, a equipe comandada por Jorge Sampaoli era goleada pela Espanha em Madri: 6 a 1, com três gols de Isco, um de Iago Aspas e outros dois dos brasileiros naturalizados espanhóis Diego Costa e Thiago Alcântara. Otamendi descontou para a albiceleste, que, sem Lionel Messi, machucado, viu Higuaín perder um gol cara a cara com De Gea quando a partida ainda estava 0 a 0.

Por outro lado, tudo dava certo para a equipe de Lopetegui. O primeiro gol foi marcado por Diego Costa, aproveitando belíssima assistência de Marco Asensio. Com menos controle e toque de bola que o habitual, a Espanha conduziu a partida de forma cômoda na alternância de ritmos, sem muito sofrer diante de uma Argentina que errava demais. O passeio se desenhou quando Isco começou sua própria festa, recebendo outra assistência de Asensio. Inspirado, o meia do Real Madrid ainda anotou outros dois tentos, consagrando-se como uma das esperanças do recheadíssimo meio-campo espanhol para a Copa.

É verdade que Messi, como era de se esperar, fez falta para a Argentina. Mas o desempenho do time de Sampaoli foi muito aquém do que havia demonstrado – também sem seu camisa 10 – na vitória sobre a Itália. A Espanha, depois de empatar com a Alemanha, cravou seu nome entre as favoritas no Mundial da Rússia mesmo sem poder contar com Busquets, peça-chave do esquema de Lopetegui, nos últimos dois amistosos. Um dia de fúria... Para os argentinos.

MAIS INFORMAÇÕES