Atentado terrorista em Barcelona

Polícia catalã procura suspeito de atropelamento de La Rambla, em Barcelona

A hipótese de que Younes Abouyaaqoub, de 22 anos, seja o autor da tragédia ganha força, segundo a polícia

As fotos dos quatro suspeitos distribuídas às unidades policiais.
As fotos dos quatro suspeitos distribuídas às unidades policiais.

A investigação policial segue em duas frentes. Os Mossos d’Esquadra (polícia regional catalã) tentam desarticular por completo a célula jihadista, formada por doze pessoas. O grupo, presume-se, foi formado rapidamente por alguns rapazes marroquinos ou de origem marroquina que vivem em Ripoll. O chefe da polícia catalã, Josep Lluís Trapero, afirmou nesta sexta-feira que é “precipitado” explicar como se gestou a radicalização de “pessoas muito jovens”. Só que elas “estavam havia certo tempo” preparando os atentados, disse.

Mais informações

Na outra frente a polícia tenta descobrir a identidade do motorista da van que avançou sobre mais de uma centena de pessoas. Nesta sexta-feira à tarde, Moussa Oukabir, de 17 anos, era o principal suspeito de ser o autor do atentado que na quinta-feira deixou 13 mortos e uma centena de feridos em Barcelona. À noite, Trapero afirmou que a hipótese de que Oukabir fosse o condutor do veículo de La Rambla perdia “peso” conforme passavam as horas. “É uma possibilidade, mas neste momento, depois de quase quatro horas, tem menos peso”, acrescentou, a respeito da investigação.

A hipótese que ganhou força nesta sexta-feira à tarde se refere a Younes Abouyaaqoub. Os Mossos d’Esquadra o procuravam, segundo fontes na investigação, desde esta sexta-feira, porque pode ter sido o autor do atropelamento em massa em La Rambla. A polícia catalã confirmou oficialmente que a pessoa que procura é Younes Abouyaaqoub, um marroquino de 22 anos morador de Ripoll. Os agentes montaram uma operação em volta da estação de Girona e em outros lugares para localizá-lo.

Inicialmente fontes da luta antiterrorista haviam informado que Abouyaaqoub estava morto. No final desta sexta-feira, no entanto, a polícia desmentiu que ele tivesse morrido e informou que está a sua procura como um dos principais suspeitos do crime. A tese de que Abouyaaqoub seja o autor material da tragédia foi ganhando peso ao longo da tarde, em detrimento do nome de Oukabir.

As autoridades já sabem quem são os cinco supostos terroristas que foram mortos a tiros pela polícia durante o atentado frustrado de Cambrils. E confirmaram a identidade de três deles. Além de Mousa Oukabir, morreram Said Aallaa e Mohamed Hychami.

Mousa Oukabir, segundo a polícia, nasceu em Ripoll (Girona) em 13 de outubro de 1999, sendo portanto menor de idade. Filho de Said e Fátima, Moussa tem nacionalidade marroquina, mas nasceu em Ripoll, município ao qual pertence a maioria dos envolvidos no atentado. Segundo a polícia, foram identificados graças às impressões digitais.

Os agentes revistaram nesta sexta-feira a casa de Said em Ripoll junto com seu irmão, um dos presos.  Quatro pessoas foram detidas por participação nos fatos. O que permitiu puxar o fio da meada foi a documentação de duas pessoas encontrada na van. Uma delas —presa na quinta-feira— é Driss Oukabir, de 28 anos.

Na van também foram achados documentos relativos a um morador de Alcanar, que foi preso na quinta-feira. Essa pessoa é uma das que ficaram feridas (gravemente) na explosão não programada de quarta-feira. Faz parte, supostamente, do grupo que preparou lá os atentados. A operação policial se concentrou nesta sexta-feira em Ripoll, onde mais dois foram presos: Sahal El Karib, de 34 anos, e Mohamed Aallaa, de 27. Nenhum dos quatro presos tinha antecedentes por crimes de terrorismo, segundo fontes da polícia.

PRESOS, MORTOS E EM FUGA

Presos. A polícia prendeu quatro pessoas, três delas em Ripoll: Driss Oubakir, de 28 anos; Sahal El Karib, de 34 anos, e Mohamed Aallaa, de 27. Um quarto homem foi detido em Alcanar, um ferido grave na explosão de quarta-feira. Mohamed Aallaa acompanhou por três horas a revista da casa de seu irmão Said Aallaa, que supostamente foi morto pela polícia em Cambrils.

Mortos. Durante o atentado frustrado de Cambrils, a polícia catalã abriu fogo contra os terroristas que pretendiam atropelar as pessoas. Cinco morreram. As autoridades identificaram três deles: Moussa Oukabir, de 17 anos, considerado suspeito de dirigir a van de La Rambla; Said Aallaa, de 19 anos; e Mohamed Hychami, de 24.

Procurado. Segundo fontes da investigação, Younes Abouyaaqoub, de nacionalidade marroquina, é procurado como suspeito do atropelamento.