Negócios

Aposta da Livraria Cultura para crescer: comprar a Fnac brasileira

Grupo francês deixou o país motivado pela crise. Cultura ganha 12 lojas e diversifica negócios

Divulgação

O grupo francês Fnac Darty vendeu suas doze livrarias no Brasil para a brasileira Livraria Cultura cinco meses depois de ter anunciado a intenção de buscar um sócio que pudesse assumir suas operações para poder abandonar o maior mercado sul-americano.

Mais informações

A operação, cujo valor será divulgado “nas próximas semanas”, foi divulgada nesta quarta-feira em um comunicado pela Livraria Cultura, uma das principais redes de livrarias do Brasil, com 18 lojas em diferentes partes do país e 70 anos de vida.

A rede brasileira se referiu ao acordo para assumir as operações da Fnac no país como “a união entre dois grupos que gerará valores e sinergias, já que ambos compartilham culturas similares e o compromisso de promover a cultura no Brasil”.

De acordo com a nota, a compra permitirá à Livraria Cultura diversificar seus negócios e adicionar novas linhas de produtos e serviços, já que a Fnac também se destaca no Brasil como distribuidora de eletrônicos e equipamentos de informática.

A Fnac, com doze livrarias em sete Estados do país e 550 empregados, anunciou em fevereiro sua intenção de sair do Brasil por causa da forte queda das vendas, decorrente da recessão em que mergulhou a economia brasileira nos dois últimos anos.

A rede francesa, que desembarcou no Brasil em 1998 com a compra da livraria Ática Shopping Cultural, em São Paulo, obteve no país no ano passado somente 2% de sua receita global.

O acordo entre ambos os grupos permitirá à Livraria Cultura utilizar a marca Fnac no Brasil.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete