Seleccione Edição
Login

Casamento cancelado vira banquete para indigentes

Casal de Indiana rompe compromisso e, sem ter como pegar de volta os 30.000 dólares gastos, convida moradores de rua para um belo jantar

Trishell Crawford e sua filha Jacqueline, duas das convidadas ao banquete de caridade.
Trishell Crawford e sua filha Jacqueline, duas das convidadas ao banquete de caridade. AP

O que você faria se o seu casamento fosse cancelado poucos dias antes da data marcada, com o banquete já pago e sem possibilidade de obter o dinheiro de volta? Sarah Cummins, de Indiana (EUA) achou que seria um absurdo jogar fora os 30.000 dólares (cerca de 96.000 reais) que ela e seu ex-noivo tinham pagado, e decidiu, então, transformar o que seria o seu banquete de casamento com 170 convidados em um jantar de alto padrão para moradores de rua.

Foi o que aconteceu há alguns dias em Carmel, um subúrbio no norte de Indianópolis, capital do Estado norte-americano de Indiana, como relata o jornal The Indianopolis Star. Cummins disse ao jornal que ela e o noivo cancelaram o casamento, que vinha sendo preparado havia dois anos, mas não revelou os motivos. O problema é que o luxuoso centro de eventos que eles tinham reservado, o Ritz Charles, exige pagamento antecipado e não reembolsa o dinheiro em caso de desistência.

Sarah Cummins abraça a uma de suas convidadas, Janice Williamson-Cox, a sua chegada ao centro de recepções Ritz Charles.
Sarah Cummins abraça a uma de suas convidadas, Janice Williamson-Cox, a sua chegada ao centro de recepções Ritz Charles. AP

“Foi realmente devastador, liguei para todo mundo para cancelar, pedi desculpas, chorei, liguei para os fornecedores, chorei um pouco mais e depois comecei a me sentir muito mal por ter de jogar fora toda a comida que tinha encomendado para a recepção”, lembra.

Segundo Commins, que tem 25 anos e estuda Farmácia na Universidade Purdue, foi ela que decidiu dar um caráter altruísta ao evento em vez de usá-lo de qualquer maneira. Procurou então os albergues da região, como o Wheeler Mission Ministries, uma organização beneficente não religiosa. O ex-noivo, Logan Araujo, concordou com a ideia.

Várias empresas e pessoas individualmente se somaram para realizar o evento doando roupas e objetos para vestir os convidados, alguns deles crianças. Cummins contou com a colaboração, também, de três das sete damas de honra que estariam no casamento, além de suas tias e sua mãe.

Sarah Cummins conversa com membros da Wheeler Mission, a organização caritativa com a que organizou o banquete.
Sarah Cummins conversa com membros da Wheeler Mission, a organização caritativa com a que organizou o banquete. AP

“Para mim foi uma oportunidade de possibilitar que essas pessoas soubessem que mereciam estar em um lugar como esse, como os outros”, disse Cummins. Os convidados, que chegaram de ônibus, foram recebidos com um abraço caloroso pela própria Cummins, vestida de blusa preta, calça bege e um rabo de cavalo simples, e degustaram, entre outras delícias, salmão, almôndegas com molho Bourbon, carne no espeto, peito de frango com alcachofras e molho Chardonnay, além, é claro, do bolo de casamento.

“Muitos desses convidados não tiveram oportunidade de viver algo parecido com isso durante muitos anos ou até mesmo a vida inteira”, comentou Bryan Schrank, uma das pessoas que ajudaram a noiva a organizar o banquete. Um dos convidados, Charlie Allen, que mora há três meses em um albergue, foi ao evento com um paletó doado: “Para muitos de nós, é um bom momento para mostrar o que podemos ter ou para lembrar o que já tivemos”.

O ex-noivo, que não esteve no evento e que perdeu a mãe recentemente, declarou ao Indianapolis Star:  “Estou muito feliz apesar da dor que sinto, e Sarah também está, pois foi capaz de tomar uma decisão desinteressada e muito refletida em um momento tão difícil”. Araujo tinha pago a maior parte do casamento, enquanto Cummins e seus pais, assim como um amigo da família do noivo, entraram com o restante. A responsável pela organização do Ritz Charles afirma que essa não foi a primeira vez que um casamento foi cancelado próximo da data e que alguns casais decidem fazer uma festa mesmo assim enquanto outros preferem deixar a questão de lado, mas que até hoje ninguém tinha transformado a festa em um evento de caridade.

Agora, Cummins vai viajar com a mãe para a República Dominicana, onde antes passaria a lua de mel. Já resolveu a pior parte da situação, mas, por enquanto, ainda não sabe o que fazer com o vestido de noiva. “É muito dolorido pensar nisso”, conclui.

Segue-nos em Twitter e em Flipboard

MAIS INFORMAÇÕES