Carrie Fisher tinha cocaína, ecstasy e álcool no corpo, disse legista

Autópsia não estabelece que o consumo de drogas tenha causado a morte da atriz

Carrie Fisher.
Carrie Fisher.ANGELA WEISS (AFP)

Carrie Fisher tinha drogas e álcool no corpo quando morreu. Foi o que determinou nesta segunda-feira o laudo da autópsia, que não estabelece se essas substâncias provocaram a morte da atriz. Fisher, famosa por interpretar a princesa Leia na saga Star Wars, faleceu aos 60 anos, no final de dezembro passado, após ter parada cardíaca durante um voo entre Londres e Los Angeles (Califórnia).

Mais informações

O laudo forense, elaborado pelo hospital de Los Angeles que atendeu a atriz, afirma que Fisher poderia ter consumido cocaína até três dias antes da sua morte. Também indica a presença em seu corpo de outras substâncias, como heroína e êxtase. Mas os médicos não puderam determinar o momento nem o dia em que ela ingeriu os entorpecentes. Dias antes da divulgação do resultado da autópsia, a agência Reuters informou que Fisher morreu em decorrência de apneia do sono e “outros fatores”, citando o comunicado do escritório do legista do condado de Los Angeles.

A família não se surpreendeu com o fato de que o consumo de drogas possa estar vinculado à morte da lendária princesa Leia. “Não é novidade que Carrie tenha usado drogas”, disse seu irmão, Todd Fisher, à agência AP. A filha da atriz, Billie Lourd, completou à revista People: “Minha mãe lutou a vida inteira contra a dependência de drogas e a doença mental. E morreu por isso.”

Os exames médicos foram realizados num hospital da cidade californiana em 23 de dezembro, minutos depois de a atriz ter a parada cardíaca. A estrela de Hollywood tinha problemas de coração.

Fisher consumiu drogas de forma constante desde a adolescência, enfrentando transtorno bipolar e depressão. Nunca escondeu esses problemas. Falava abertamente deles em seus célebres e bem-sucedidos monólogos cômicos, aproveitando a fama para combater os estigmas associados aos dependentes.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: