Greve geral: cidades esvaziadas e bombas em frente à casa de Temer

Centrais sindicais paralisam atividades e realizaram protestos. Em São Paulo a Polícia Militar dispersou ato com bombas

Manifestantes se concentram no Largo da Batata, em São Paulo.
Manifestantes se concentram no Largo da Batata, em São Paulo.Ricardo Stuckert
Mais informações
As imagens da greve geral pelo Brasil

A greve geral realizada esta sexta-feira contra as reformas da previdência e trabalhista propostas pelo Governo afetou grande parte dos transportes públicos (ônibus e metrô), bancos, escolas (públicas e privadas), comércio, entre outros setores de São Paulo e outras capitais. Protestos foram realizados em várias partes da capital paulista, no Rio de Janeiro, em Brasília, Porto Alegre, Fortaleza e outras cidades do país, e mobilizaram milhares de pessoas. Na capital paulista os manifestantes se concentraram no Largo da Batata, zona oeste da capital, e seguiram até a casa do presidente Michel Temer, em São Paulo. A rua do peemedebista foi isolada pela polícia, que dispersou o ato com bombas e gás de pimenta quando parte do protesto se aproximou da barreira. Alguns adeptos da tática black bloc depredaram bancos e restaurantes em retaliação. Por volta das 21h45 a manifestação se dispersou.

Veja como foi o dia de manifestações

Flávia Marreiro
Temer minimiza greve geral e diz que reformas serão debatidas só com Congresso Leia a cobertura completa da jornada http://cort.as/wmMe
Flávia Marreiro
Rodolfo Borges
Em São Paulo, 36 pessoas são detidas nos protestos http://cort.as/wmKv
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Mobilização no Rio frustra organizadores e termina com repressão policial http://cort.as/wmK5
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Agências do Banco do Brasil e do Itaú da avenida Pedroso de Moraes, em São Paulo, foram depredadas por manifestantes. (Foto: Marina Rossi)
Rodolfo Borges
Gil Alessi
São Paulo - A PM soltou algumas bombas e spray de pimenta para dispersar o ato próximo à casa de Temer.
Gil Alessi
Gil Alessi
São Paulo - O ato está em frente à barreira policial montada para isolar a casa de Temer. Até o momento sem nenhum incidente.
Gil Alessi
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Gil Alessi
Policiais fazem guarda em frente à casa de Temer
Gil Alessi
Gil Alessi
Os manifestantes caminham em direção à barreira da polícia em frente à casa de Temer
Gil Alessi
Gil Alessi
São Paulo - Vestindo camisa da seleção brasileira e segurando uma bandeira do país, o professor Wirmondes Corrêa Borges criticou a participação de parlamentares do PT na manifestação. Ele, que não é eleitor nem do PT nem do PSDB, afirma que "preferia que o ato não tivesse a participação deles, e sim que fosse sem políticos e apenas contra as reformad".
Gil Alessi
Talita Bedinelli
Manifestação em São Paulo segue para a casa do presidente Michel Temer. (Crédito: Nelson Almeida/AFP)
Talita Bedinelli
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
O presidente Michel Temer divulgou nota para falar sobre as manifestações desta sexta-feira. Leia a íntegra: "As manifestações políticas convocadas para esta sexta-feira ocorreram livremente em todo país. Houve a mais ampla garantia ao direito de expressão, mesmo nas menores aglomerações. Infelizmente, pequenos grupos bloquearam rodovias e avenidas para impedir o direito de ir e vir do cidadão, que acabou impossibilitado de chegar ao seu local de trabalho ou de transitar livremente. Fatos isolados de violência também foram registrados, como os lamentáveis e graves incidentes ocorridos no Rio de Janeiro. O governo federal reafirma seu compromisso com a democracia e com as instituições brasileiras. O trabalho em prol da modernização da legislação nacional continuará, com debate amplo e franco, realizado na arena adequada para essa discussão, que é o Congresso Nacional. De forma ordeira e obstinada, o trabalhador brasileiro luta intensamente nos últimos meses para superar a maior recessão econômica que o país já enfrentou em sua história. A esse esforço se somam todas as ações do governo, que acredita na força da unidade de nosso país para vencer a crise que herdamos e trazer o Brasil de volta aos trilhos do desenvolvimento social e do crescimento econômico."
Rodolfo Borges
Fernanda Becker
Talita Bedinelli
A repórter María Martín fala ao vivo sobre o protesto e os ônibus incendiados no Rio
Talita Bedinelli
Talita Bedinelli
Ônibus em chamas no Rio de Janeiro (crédito: Ricardo Moraes/Reuters)
Talita Bedinelli
Talita Bedinelli
Cenas do protesto no Rio de Janeiro nesta sexta-feira, onde ônibus foram incendiados por manifestantes no centro da cidade. (Crédito: Antonio Lacerda/EFE)
Talita Bedinelli
Rodolfo Borges
O repórter Gil Alessi informa que os senadores Lindbergh Faria (PT-RJ) e Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) estão em carro de som no Largo da Batata, em São Paulo. O senador pelo Rio de Janeiro chamou o presidente Michel Temer de "um bosta" e disse que ele e a colega vão apresentar um projeto para antecipar as eleições de 2018 para outubro.
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) comenta as manifestações desta sexta-feira.
Rodolfo Borges
Fernanda Becker

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS