Explosão no metrô de São Petersburgo, na Rússia, deixa 11 mortos e 45 feridos

Autoridades russas confirmam que explosão, causada por uma bomba, foi um atentando terrorista. Os responsáveis pelo ataque ainda não foram identificados

Feridos no atentado aguardam socorro em uma estação de metrô em São Petersburgo, após a explosão de uma bomba.
Feridos no atentado aguardam socorro em uma estação de metrô em São Petersburgo, após a explosão de uma bomba.AP

Uma explosão no metrô de São Petersburgo, na Rússia, deixou ao menos 11 mortos e 45 feridos. O incidente foi causado por uma bomba e, segundo as autoridades russas, a principal hipótese é de atentado terrorista. Os responsáveis pelo ataque e as motivações ainda não foram identificados, segundo o presidente Vladímir Putin. Três estações de metrô permanecem fechadas e duas foram evacuadas. Imagens divulgadas pela imprensa local mostram uma grande fumaça na plataforma onde aconteceu a explosão, além de danos em um dos vagões do metrô.

Veja como foi a cobertura em termo real do atentado na Rússia:

Salvar

Salvar

Rodolfo Borges
Encerramos aqui a atualização do minuto a minuto. Mais notícias sobre o atentado de São Petersburgo no site do El País Brasil http://brasil.elpais.com/
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
O Itamaraty divulgou nota neste início de noite sobre o atentado em São Petersburgo. A mensagem segue: "O governo brasileiro recebeu, com consternação, a notícia da explosão que deixou ao menos dez mortos e feriu dezenas de pessoas no metrô da cidade russa de São Petersburgo. O governo brasileiro transmite condolências aos familiares das vítimas, estima a pronta recuperação aos feridos e empenha solidariedade ao povo e ao governo da Rússia. Não há registro de brasileiros entre as vítimas até o momento."
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Leia um resumo do que ocorreu hoje em São Petersburgo. http://cort.as/vxdO
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Veja mais imagens do atentado na estação de metrô em São Petersburgo http://cort.as/vxpe
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Russos homenageiam as vítimas do atentado na estação Instituto Tekhnologicheskiy. (Foto: ANATOLY MALTSEV/EFE)
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
O presidente russo, Vladimir Putin, visita o local do atentado. (Foto: ANATOLY MALTSEV/EFE)
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Putin visita a zona do atentado em São Petersburgo, informa a agência France Presse.
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Leia um resumo sobre tudo o que se sabe acerca do atentado em São Petersburgo em reportagem da correspondente do EL PAÍS na Rússia, Pilar Bonet http://cort.as/vxdO
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Novo balanço de vítimas: 11 mortos e 45 feridos. Onze pessoas morreram e outras 45 ficaram feridas na explosão registrada nesta segunda-feira no metro de São Petersburgo, segundo um novo balanço divulgado pelos investigadores e distribuído pela agência de notícias russa Sputnik.
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
O metrô de São Petersburgo retomou parcialmente seus serviços depois de fechar suas portas durante várias horas, informa a Efe. Segundo informação da administração do metrô, as linhas 3, 4 e 5 funcionam já com normalidade, enquanto a 1 e a 2 só funcionam parcialmente. Por motivos de segurança, não funcionam os trechos onde se encontram as duas estações afetadas pelo atentado: Tejnologuicheski Institut e Sennaya Ploschad.
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Ordens de detenção. As autoridades russas emitiram ordens de detenção contra duas pessoas supostamente envolvidas no atentado, segundo uma fonte dos serviços de segurança citada pela agência Interfax, que distribui a Europa Press. "Estamos buscando duas pessoas como suspeitas de planejar as explosões, uma das quais colocaria o artefato no vagão do metrô e a outra deixaria uma bomba na estação de Ploshad Vosstania", assegurou o porta-voz. As câmeras de vigilância do metrô de São Petersburgo captaram imagens da pessoa que supostamente colocou o artefato que explodiu. De acordo com a Interfax, a bomba estava dentro de uma maleta que seria deixada no vagão pelo "organizador do ataque".
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
O futebol se volta para São Petersburgo. O Zenit e antigos jogadores do clube de São Petersburgo têm se solidarizado com a cidade depois do atentado, informa a EFE. O clube da antiga capital czarista publicou uma mensagem de condolências para as vítimas do atentado. Além disso, também se lembraram da cidade russa dois antigos jogadores da equipe, o brasileiro Hulk e o belga Witsel, que agora jogam na China. Ambos escreveram no Instagram que rezam pelos afetados pela tragédia, assim como o técnico português Andre Vilas-Boas, que treinava até a temporada passada o Zenit e classificou de "terrível" a tragédia.
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
Donald Trump qualificou de "terrível" o atentado em São Petersburgo. "Terrível. Uma coisa terrível. [Está] acontecendo em todo mundo. Absolutamente uma coisa terrível", comentou Trump com jornalistas no início de almoço com o mandatário egípcio, Abdelfatá ao Sisi, na Casa Branca.
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
"No contexto de muito alta ameaça do terrorismo, o Governo segue tomando todas as medidas necessárias para proteger os franceses", acrescenta o ministro no comunicado.
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
"Depois dos acontecimentos do metrô de São Petersburgo, como medida de precaução o ministro do Interior, Matthias Fekl, decidiu espalhar meios de segurança no transporte público de Île-de-France", a região de Paris, informou o ministério em um comunicado.
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
O Ministério do Interior da França anunciou um reforço da segurança nos meios de transporte públicos da região de Paris depois do atentado de São Petersburgo.
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
O Rei da Espanha liga para Putin. Felipe VI telefonou esta tarde ao presidente da Rússia, Vladímir Putin, para condenar o atentado e lhe prestar condolências pelas vítimas, informaram fontes da Casa Real, segundo a agência EFE.
Rodolfo Borges
Rodolfo Borges
O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvédev, transmitiu via Twitter suas condolências aos familiares e os entes queridos das vítimas da explosão no metrô de São Petersburgo. "A dor é partilhada por todos nós", escreveu.
Rodolfo Borges
Regiane Oliveira
As pessoas levam flores e velas para a praça de Sennaya, em São Petersburgo, em solidariedade às vítimas (Foto: AFP, OLGA MALTSEVA)
Regiane Oliveira
Regiane Oliveira
O Comitê de Investigação da Federação Russa abriu um processo criminal sobre suspeita de terrorismo, após a explosão do metrô de São Petersburgo. A polícia, no entanto, não exclui outras possibilidades.
Regiane Oliveira

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS