6 coisas que você precisa saber sobre a nova estrela da saga ‘Harry Potter’

De filha de celebridade a protagonista de ‘Animais fantásticos’, passando pelo reinado na cena indie, Katherine Waterston rompe com os estereótipos do sucesso em Hollywood

Mais informações

Nas entradas das mais variadas salas de cinema um mesmo pôster se repete. É sinal de que Animais fantásticos e onde habitam, a novíssima prequela da saga de Harry Potter escrita por J. K. Rowling, chegou às telas. E o fez com grande estilo no Brasil, posicionando-se como a melhor estreia do mes. O conhecido Eddie Redmayne, vencedor de um Oscar por sua interpretação de Stephen Hawking em A teoría de tudo, encarna o aventureiro Newt Scamander à frente de um elenco com muitas caras desconhecidas do grande público. Como a de Tina, a funcionária do Ministério da Magia que compartilha com ele o protagonismo e rouba boa parte do filme. A atriz que lhe dá vida, Katherine Waterston, acaba de derrubar a porta do estrelato internacional que vinha rondando nos últimos anos graças a seus papéis em Steve Jobs e Puro Vício. Musa indie, rebento de uma estrela da telinha e referência promissora da moda, é hora de que se conheça o próximo grande rosto de Hollywood antes que todos os magos e monstros do espaço —protagonizará o novo Alien— façam isso por você.

Seu pai é um ícone da televisão americana

Durante mais de vinte anos, a série Law and Order ocupou a grade da televisão. Tão frutífera que não houve intérprete que não pisasse em seu estúdio em algum dos mais de cem de capítulos protagonizados por Sam Waterston, ator indicado ao Oscar e vencedor de um Globo de Ouro. Philip Seymour Hoffman, Jeremy Irons, Jessica Chastain e Amanda Seyfried são uma pequena amostra dos atores e atrizes que tiveram participações especiais na série. Diga o nome de uma estrela de Hollywood e garantimos que terá aparecido em Law and Order. Todas, exceto uma. “Sou a única atriz que já morou em Nova York e que não foi contratada para aparecer na série.” Katherine Waterston, filha do protagonista, confessou assim a Stephen Colbert a rejeição contínua dos diretores de casting da série, mesmo depois de estudar interpretação na prestigiada escola Tisch. “Até eu apareci em Law and Order”, respondeu Colbert. Para aumentar o drama, três de seus irmãos também conseguiram um papel. “Ter um pai ator não é a mesma coisa de ter um pai produtor”, afirma agora a atriz que, apesar de não poder se gabar de nepotismo, triunfa no mundo todo com uma varinha na mão. Quem ri por último...

Warner

Não gosta de ser comparada com Emma Watson

Gtres

Mas as comparações acontecem, tanto para Eddie Redmayne como para Katherine Waterston, apesar de seus personagens viverem em uma época e terem idade e aspirações completamente diferentes dos alunos jovens de Hogwarts. “Nunca me ocorreu comparar-me a ela só pelo fato de sermos mulheres. São personagens totalmente diferentes e não sinto que esteja calçando seus sapatos porque sou mulher”, defendeu-se no site Collider. É isso.

É musa do cinema indie

20th century fox

Sua aparência e discrição podem enganar, mas Waterston não é nenhuma estreante. Aos 36 anos, a britânica se desenvolveu no panorama cinematográfico independente. Teve breves participações em Michael Clayton ao lado de George Clooney e Taking Woodstock, de Ang Lee, mas seu primeiro grande papel veio em 2014. Depois de mais de um ano sem trabalhar e quando estava a ponto de jogar a toalha, o cineasta cult Paul Thomas Anderson apostou nela para acompanhar Joaquín Phoenix no filme Puro Vicio. Na fascinante tarefa que deve ser estar ao lado do hiperativo ator, a londrina saiu-se bem, alegando que preferia trabalhar com um “ator valente do que com um covarde”. Mas Phoenix não seria o último gênio incompreendido em sua carreira, já que em Steve Jobs interpretou a filha não reconhecida do fundador da Apple cuja relação articula o filme protagonizado por Michael Fassbender. Apesar da maré atual, Waterston parece querer seguir seu caminho na cena independente apoiando-se em sua recém adquirida fama internacional: “É um dos presentes que esses grandes filmes nos dão, podendo ajudar a financiar filmes menores e assim dar acesso a eles”.

Um bolo quase atrapalha sua audição para Animais Fantásticos e onde habitam

As situações paranormais no mundo do casting são o pão nosso de cada dia e Katherine Waterston é testemunha disso. “O diretor de casting tinha acabado de comer e me disse: ‘Sinto muito, comi bolo demais’. Depois teve um tipo de indigestão durante a audição, então não parecia estar olhando para mim. Pensei que o estava aborrecendo”, explicou, surpresa de ter sido chamada de volta. Intuímos que o tal diretor conseguiu se recompor e prestar mais atenção do que parecia a Waterston, entregando-lhe um papel perseguido por muitas estrelas da sétima arte. A atriz deve agora demonstrar que está preparada para liderar uma produção desse calibre, que se estenderá até cinco filmes (ela mesma desconhecia o número total até estar comprometida). Diante da boa acolhida do público e da bilheteria, parece que Waterston está à altura do blockbuster, apesar de pensar o contrário: “Nunca acreditei que fosse uma atriz comercial, depois de tantas audições durante tanto tempo. Ninguém me contratava”.

Seu estilo é dos mais promissores de Hollywood

O enorme tour internacional que está enfrentando ultimamente a situou no radar do mundo da moda. Foi vista vestindo Prada, Elie Saab e Rodarte, e tem como estilista habitual Ryan Hastings, conhecido por seu trabalho com Carey Mulligan e Rooney Mara, atrizes de perfil similar a Waterston mas sem a fama que Animais Fantásticos representa. Seu personagem, situado nos anos 20, apresenta um estilo um tanto masculinizado, protagonizado por calças e blusas vitorianas que pretendem evitar a sexualização de sua personagem. No tapete vermelho, Waterston está captando a atenção dos analistas de moda graças a suas escolhas simples mas eficazes. É especialista em surpreender com modelos sóbrios, quase sempre em preto e branco, e em deixar seu penteado e maquiagem em segundo plano para dar a importância merecida a um vestido de Schiaparelli e de Ulyana Sergeenko. Sua capacidade de ser minimalista, original e atrevida sem estridências define sua personalidade. E tem muito crédito para criar um estilo tão reconhecível quanto o de Rooney Mara.

Terá o testemunho de Sigourney Weaver em Alien

Se liderar uma saga milionária em sua volta ao cinema parece pouco meritório, Waterston repetirá a experiência no próximo ano trocando o mundo mágico pelo espaço mais aterrador. A atriz viajará para onde ninguém pode ouvir seus gritos em Alien: Covenant, o novo filme da franquia galáctica com Ridley Scott atrás das câmeras, ao lado de Michael Fassbender. Waterston interpretará Daniels, um tipo de Tenente Ripley, líder da expedição que explorará um perigoso paraíso perdido na galáxia. Mas 2017 não termina aí para a jovem atriz, já que também aparecerá no novo filme de Steven Soderbergh (Logan Lucky, junto a Daniel Craig e Channing Tatum) e no drama de época The Current War, com Benedict Cumberbatch como o prolífico Thomas Edison. Será que agora o pessoal do Law and Order vai reparar nela?