Donald Trump promete deportar até “três milhões de imigrantes ilegais”

Ele diz que assim que tomar posse expulsará dos EUA todos os estrangeiros em situação irregular que tenham antecedentes criminais

Donald Trump
Cartaz contra Trump em manifestação AFP

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, prometeu expulsar do país o quanto antes até três milhões de estrangeiros em situação irregular. Segundo seus cálculos, essa poderia ser a cifra de imigrantes ilegais que têm algum tipo de antecedente criminal. Depois, verá o que fazer com aqueles que ficarem no país.

A confirmação dos planos de Donald Trump de fazer deportações em massa chegou em uma entrevista ao programa 60 Minutes da TV CBS. Indagado sobre se mantinha sua promessa eleitoral, ele respondeu: “O que vamos fazer é que vamos expulsar do país ou vamos encarcerar todos os que têm antecedentes criminais, traficantes de drogas, membros de gangues, provavelmente dois milhões, poderiam ser até três milhões. Vamos tirá-los do país. Estão aqui ilegalmente”.

Em seguida, o presidente eleito disse que quando tiver tornado “segura” a fronteira, decidirá o destino dos demais. “Depois de proteger a fronteira e quando tudo estiver normalizado, tomaremos uma decisão sobre as pessoas das quais falam [não diz quem], que é gente estupenda, estupenda, mas vamos tomar uma decisão sobre isso. Mas antes de tomar essa decisão … vamos tornar a fronteira segura, isso é muito importante.”

Donald Trump iniciou sua campanha eleitoral em 16 de junho de 2015 dizendo que os imigrantes mexicanos eram narcotraficantes, criminosos e violadores. Depois, foi endurecendo seu discurso até prometer a deportação em massa de todos os imigrantes em situação irregular no país, que ele chama “estrangeiros ilegais”. Ele chegou a detalhar que criaria uma “força de deportação” específica para isso. Mais adiante na campanha, pareceu suavizar essa posição. Os líderes republicanos nunca apoiaram essa ideia.

A última vez que Trump fez um discurso específico sobre imigração foi em 1º de setembro em Phoenix, Arizona, horas depois de se reunir com o presidente do México, Enrique Peña Nieto. O republicano disse na ocasião que todos os imigrantes irregulares deveriam sair do país e voltar respeitando as leis. Afirmou ainda que construiria um muro ao longo de toda a fronteira, faria o México pagar por esse muro, e mudaria as leis de imigração para dificultar a entrada legal no país.

Esta é a primeira vez que Trump se pronuncia sobre o assunto desde que ganhou a eleição do dia 8. Indagado na entrevista a respeito da construção do “muro”, um slogan de campanha que entusiasma seus seguidores, ele disse que em algumas partes poderá ser “uma cerca”. A fronteira com o México já está cercada praticamente em sua totalidade.

MAIS INFORMAÇÕES