Eleições Estados Unidos

Maconha, pornografia e outros temas que estão em votação hoje nos EUA

Um apanhado dos referendos mais importantes que mobilizam os cidadãos neste 8 de novembro

Cartaz publicitário incentiva o voto em Nova York.
Cartaz publicitário incentiva o voto em Nova York.Shannon Stapleton (Reuters)

Além de escolher quem vai dirigir o país nos próximos quatro anos, os norte-americanos poderão se expressar hoje sobre outros assuntos que variam segundo o estado. Há décadas, as autoridades aproveitam a ida dos cidadãos às urnas para incluir, nas cédulas de votação, proposições a modo de referendo sobre diversos temas. Estes são os de maior destaque nestas eleições:

MAIS INFORMAÇÕES

Maconha

O uso da cannabis para fins medicinais é legal em 25 estados americanos. Hoje, Flórida, Arkansas, Montana e Dakota do Norte votarão para legalizar a substância sob supervisão médica. Se for aprovado, a maconha já será legal na maior parte do país.

Em quatro estados e no Distrito de Colúmbia, é legal consumir maconha com fins recreativos. Arizona, Califórnia, Maine, Massachusetts e Nevada poderiam se juntar a essa tendência, que permite a posse e o uso da substância em pequenas doses.

Armas

Maine, Califórnia e Nevada tentarão aprovar uma medida que exige a análise dos antecedentes penais de toda pessoa que quiser comprar arma. Trata-se de uma das normas reivindicadas pelos defensores de uma reforma para reduzir o número de mortes por armas de fogo nos EUA. No caso da Califórnia, essa medida também seria implantada para a compra de munição.

Tabaco

Califórnia, Colorado, Missouri e Dakota do Norte decidem sobre um possível aumento dos impostos na compra de cigarros e outros produtos do tabaco. O preço do maço teria um adicional de 23 centavos a dois dólares, dependendo do caso.

Salário mínimo

Quatro estados votam sobre um aumento do salário mínimo, enquanto Dakota do Sul decide se quer reduzi-lo. Atualmente, a média do salário por hora é de 7,25 dólares (cerca de 23 reais) no país. Arizona, Maine e Colorado propõem um incremento gradual da cifra até chegar aos 12 dólares por hora em 2020. Washington defende 13,50 dólares.

Dakota do Sul, por sua vez, vota sobre uma possível queda no valor do salário mínimo estatal para menores de 18 anos.

Washington D.C. poderia dar um grande passo para se tornar estado

Depois de anos reclamando “No taxation without representation” (não deve haver impostos sem representação no Congresso), os moradores da capital do país votarão sobre a possibilidade de ter uma Constituição própria e estatal, que serviria para mais tarde aplicar a categoria de estado. É um método que estados como Tennessee usaram em 1796, mas seu sucesso não é garantido e dependeria do Congresso, que no passado rejeitou propostas para o Distrito de Colúmbia – embora este seja o estado número 51 da nação.

O otimismo entre os residentes de Washington está em alta. Segundo uma pesquisa de 2015, quase três de cada quatro habitantes desejam que a capital tenha categoria de estado.

Indústria pornográfica da Califórnia pode ser obrigada a utilizar preservativos

Os partidos Democrata e Republicano se opõem à medida. A indústria da pornografia também. Mas, se os votantes aprovarem a medida, poderão obrigar um investimento no sexo protegido no estado com maior produção pornô do país. A proposta é promovida por uma fundação dedicada à luta contra o HIV.

Arquivado Em: