Seleccione Edição
Login

A vida na Marginal Tietê

Passando de carro pode parecer que não há, mas, sim, há vida na Tietê

  • É no finalzinho da tarde que os ambulantes começam a chegar na Marginal. Muitos deles deixam os carros estacionados nas vicinais da via expressa, botam amendoim, salgadinho e água a tiracolo e se preparam para atravessar as até dez pistas. Tem alguma manha especial para conseguir passar pelos carros? "Não. É esperar um momento favorável e correr sem pensar muito", diz um deles.
    1É no finalzinho da tarde que os ambulantes começam a chegar na Marginal. Muitos deles deixam os carros estacionados nas vicinais da via expressa, botam amendoim, salgadinho e água a tiracolo e se preparam para atravessar as até dez pistas. Tem alguma manha especial para conseguir passar pelos carros? "Não. É esperar um momento favorável e correr sem pensar muito", diz um deles.
  • Acredite se quiser. Esse é um canal completamente poluído, entre a ponte do Limão e a da Casa Verde, que desemboca no rio Tietê. Dá pra ter uma ideia do que deve ter sido a região antes da construção das Marginais.
    2Acredite se quiser. Esse é um canal completamente poluído, entre a ponte do Limão e a da Casa Verde, que desemboca no rio Tietê. Dá pra ter uma ideia do que deve ter sido a região antes da construção das Marginais.
  • Embaixo da Ponte das Bandeiras, você fica espremido entre caminhões que passam a 70 km por hora e uma parede tingida de preta pela fuligem dos escapamentos.
    3Embaixo da Ponte das Bandeiras, você fica espremido entre caminhões que passam a 70 km por hora e uma parede tingida de preta pela fuligem dos escapamentos.
  • Viaduto de acesso à Marginal Tietê, na altura da Ponte das Bandeiras, região central da cidade.
    4Viaduto de acesso à Marginal Tietê, na altura da Ponte das Bandeiras, região central da cidade.
  • Dona Maria (à direita) trabalha como ambulante nas pistas da Marginal Tietê há 21 anos. Ela ganha até 1.500 reais por mês e vive num barracão ali perto. Durante a noite, meninos que trabalham em uma mercearia no centro de SP vão abastecê-la de produtos de bicicleta. Ressabiada com a possibilidade de a reportagem despertar alguma represália do Estado, que poderia tirará-la dali, inicialmente só topou tirar foto com a amiga, que também trabalha na zona. "Sempre a Globo vem filmar aqui, os guardas vem tirar a gente no dia seguinte", disse, com uma risada nervosa.
    5Dona Maria (à direita) trabalha como ambulante nas pistas da Marginal Tietê há 21 anos. Ela ganha até 1.500 reais por mês e vive num barracão ali perto. Durante a noite, meninos que trabalham em uma mercearia no centro de SP vão abastecê-la de produtos de bicicleta. Ressabiada com a possibilidade de a reportagem despertar alguma represália do Estado, que poderia tirará-la dali, inicialmente só topou tirar foto com a amiga, que também trabalha na zona. "Sempre a Globo vem filmar aqui, os guardas vem tirar a gente no dia seguinte", disse, com uma risada nervosa.
  • Gustavo é estudante universitário e começou a trabalhar recentemente em uma obra na região central da cidade, no Bom Retiro. Como saiu cedo do trabalho, resolveu testar ir andando pela marginal até a sua faculdade, na Vila Maria. O trajeto é de cerca de 8 km.
    6Gustavo é estudante universitário e começou a trabalhar recentemente em uma obra na região central da cidade, no Bom Retiro. Como saiu cedo do trabalho, resolveu testar ir andando pela marginal até a sua faculdade, na Vila Maria. O trajeto é de cerca de 8 km.
  • A vista das pistas expressas da Marginal a partir da ponte da Casa Verde, na Zona Oeste da cidade de São Paulo.
    7A vista das pistas expressas da Marginal a partir da ponte da Casa Verde, na Zona Oeste da cidade de São Paulo.
  • Espremido entre margens concretadas, o rio Tietê já cumpriu papel importante na história do Estado de São Paulo, ao servir como caminho para colonizadores que adentravam o território. Hoje, no trecho que passa pela cidade, suas águas estão poluídas e ele, praticamente morto.
    8Espremido entre margens concretadas, o rio Tietê já cumpriu papel importante na história do Estado de São Paulo, ao servir como caminho para colonizadores que adentravam o território. Hoje, no trecho que passa pela cidade, suas águas estão poluídas e ele, praticamente morto.
  • A Marginal Tietê também oferece moradia para uma população marginalizada que acaba migrando para a região. É impossível andar por ali e não cruzar alguém descalço, cobertor enrolado no corpo, vagando sozinho.
    9A Marginal Tietê também oferece moradia para uma população marginalizada que acaba migrando para a região. É impossível andar por ali e não cruzar alguém descalço, cobertor enrolado no corpo, vagando sozinho.
  • A escadaria da Ponte das Bandeiras dá acesso à via expressa da marginal. Pouca gente a usa hoje, a não ser as famílias que vivem incrustadas dentro do oco da ponte.
    10A escadaria da Ponte das Bandeiras dá acesso à via expressa da marginal. Pouca gente a usa hoje, a não ser as famílias que vivem incrustadas dentro do oco da ponte.
  • 11