Filho de Donald Trump compara refugiados sírios a doces envenenados

Tuíte com traços xenófobos sobre os fugidos da guerra causa polêmica nas redes sociais

Donald Trump Jr
Donald Trump, Jr. AP

Donald Trump Jr., filho do magnata que aspira ocupar a Casa Branca a partir de novembro, criou uma grande polvorosa nas redes sociais por causa de um tuíte no qual compara os refugiados sírios a uma vasilha com balas e bombons envenenados, e sugere que os Estados Unidos não deveriam acolher nenhum deles.

“Esta imagem diz tudo. Vamos acabar com a agenda politicamente correta que não coloca a América em primeiro lugar [lema da campanha de seu pai]”, escreveu ele em sua conta (@DonaldJTrumpJr) acima de uma foto com uma vasilha de “Skittles”, uma marca conhecida de balas mastigáveis. “Se eu te oferecesse uma pote de balas e te dissesse que três deles poderiam te matar, você comeria um punhado deles? Esse é nosso problema com os refugiados sírios”.

O tuíte, no qual ele sugere que os Estados Unidos não deveriam aceitar nenhum dos refugiados que escapam dos conflitos na Síria e no Iraque, foi seguido de uma avalanche de respostas, em que predominaram as que continham duras imagens da guerra, sobretudo de crianças. Além disso, muitos dos protestos ressaltam a carga xenófoba do discurso dos Trump.

Trump Jr. recebeu milhares de respostas, retuítes e mais de 11.000 “curtidas”. Mas também se viu obrigado a comentar seu próprio tuíte, após as reações nas redes sociais e a repercussão de seus comentários na imprensa de todo o mundo. Ele também recebeu o apoio de Joe Walsh, ex-dirigente do grupo ultraconservador Tea Party.

A polêmica de Trump Jr. ocorre justamente no mesmo dia em que seu pai lamentou os cuidados médicos dados a Ahmad Khan Rahami, suposto autor da série de ataques a bomba em Nova York e Nova Jersey, após sua detenção.

O filho mais velho de Trump já foi objeto de polêmica nas redes quando disse que seu pai é vítima de um tratamento injusto por parte dos veículos norte-americanos e que se os republicanos fizessem o mesmo que os democratas, “a imprensa estaria aquecendo as câmaras de gás”. A Liga Antidifamação dos Estados Unidos tuitou imediatamente uma resposta, dirigindo-se a Trump Jr., na qual afirma que “esperamos que entenda a sensibilidade e a dor representadas por se fazer piadas sobre o Holocausto. Esperamos que retire suas palavras”.

 

Donald Trump Jr. respondeu à polêmica criada por sua mensagem assegurando que "progressistas gostam da Primeira Emenda até que alguém diz algo com o que não estão de acordo", em referência à liberdade de expressão.

 

MAIS INFORMAÇÕES