Ryan Lochte é indiciado por falsa comunicação de crime pela polícia do Rio

Justiça vai decidir se instaura ou não processo contra nadador norte-americano Se ação for aberta e atleta não voltar ao Brasil, ele será julgado à revelia

Lochte em entrevista a TV Globo.
Lochte em entrevista a TV Globo.HANDOUT (REUTERS)

O nadador americano Ryan Lochte foi indiciado por falsa comunicação de crime pela Polícia Civil do Rio de Janeiro. O inquérito policial, concluído nesta quinta-feira, foi encaminhado ao Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos, que decidirá se abre ou não processo. O inquérito também será encaminhado, a pedido da polícia, à Comissão de Ética do Comitê Olímpico Internacional. Durante os Jogos Olímpicos, o atleta disse que sofreu um roubo com arma de fogo após sair de uma festa, mas logo foi desmentido pelo vídeo de uma câmera de segurança que o mostrou bêbado, urinando em público e causando danos em um posto de gasolina carioca. 

Mais informações

De acordo com a polícia do Rio, Lochte deve ser notificado do inquérito e  se decidir não vir ao Brasil, pode ser julgado à revelia. Tendo em conta os delitos em que está indiciado, Lochte poderia ser condenado a seis meses de prisão, mas o mais comum é que o juiz decida transformar a pena em uma multa ou em prestação de serviços à comunidade.

A controvérsia custou a Lochte a perda de seus quatro patrocinadores e o colocou de cheio em um furacão midiático, onde várias manchetes o acusam de ter desprezado as consequências de seus atos. Na entrevista que concedeu há poucos dias para a NBC, chorou ao admitir que tinha falhado com sua equipe e que sua história foi um pouco exagerada.

POLÍCIA CIVIL INDICIA RYAN LOCHTE POR FALSA COMUNICAÇÃO DE CRIME De acordo com informações da Delegacia Especial de...

Gepostet von Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro am Donnerstag, 25. August 2016