As filas nos aeroportos nacionais vieram para ficar?

Passageiros de voos domésticos passam por inspeção mais rigorosa

Aeroporto de Brasília, nesta segunda-feira.
Aeroporto de Brasília, nesta segunda-feira. José Cruz/ Agência Brasil (FOTOS PÚBLICAS)

Passageiros de avião que viajavam em voos domésticos nesta manhã foram surpreendidos com longas filas de espera em alguns dos principais aeroportos brasileiros, como o de Congonhas, em São Paulo, e o de Santos Dumont, no Rio de Janeiro. O motivo da demora foi uma inspeção mais rigorosa das bagagens e da revista dos passageiros já que, nesta segunda-feira, começaram a valer novas determinações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para garantir maior segurança nos voos.

MAIS INFORMAÇÕES

Agora as regras das viagens domésticas são semelhantes aos de embarque internacionais. Entre as medidas, está a que prevê que todos os passageiros passem por uma revista física feita por um agente do mesmo sexo. Eles também terão que retirar os computadores portáteis e outros dispositivos de dentro das malas de mão e mochilas. A justificativa é que a presença do notebook dificulta a visualização dos demais itens da bagagem. Após o raio-x, as malas de mão poderão, ainda, ser abertas para uma nova inspeção dos agentes. Com o novo protocolo, até mesmo as crianças também serão submetidas a revista física caso seja necessário.

Apesar do aumento da segurança dos aeroportos brasileiros ter entrado em vigor a menos de 3 semanas da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a Anac afirmou que a mudança não tem ligação com as Olimpíadas, que terão suas competições concentrados no Rio de Janeiro, nem com qualquer outro fator externo. Ainda segundo a agência, essas medidas são adotadas e padronizadas internacionalmente.

A mudança causou muito demora. Vários passageiros postaram fotos indignados com as filas nas redes sociais. Por volta das 8h, a fila para passar a bagagem no raio-x no aeroporto de Congonhas chegava ao saguão do aeroporto. Já no Santos Dumont, no Rio, a fila dava duas voltas no saguão. A Anac orienta que os passageiros de voo domésticos cheguem aos aeroportos mais cedo, com pelo menos uma hora e meia ou duas horas de antecedência. Segundo a agência, que pede a compreensão dos passageiros impactados, já era esperado que o novo procedimento gerasse demora nos primeiros dias, mas a situação deve ser normalizada em pouco tempo.

Para ajudar a diminuir a demora na inspeção, a Anac recomenda que as pessoas que embarcarem com notebooks retirem antecipadamente esses equipamentos da bagagem de mão, assim como cintos, relógios e objetos metálicos antes da passagem pelo raio-x. Ainda segundo a agência,  no atual período de férias e com a proximidade dos Jogos Olímpicos, a demanda pelo transporte aéreo naturalmente aumentará, "o que exige organização maior dos operadores aeroportuários e companhias aéreas e a colaboração dos passageiros".

Balanço divulgado no site da Infraero às 11h mostrava que dos 603 voos domésticos programados para esta segunda-feira 3% (18) foram atrasados e 2,5% (15) cancelados. O que era considerado dentro da normalidade. A Anac afirmou que ainda não tem um balanço de voos que podem ter sido atrasados por conta das novas regras. Explicou, no entanto, que observados impactos específicos em alguns terminais, com maior reflexo no aeroporto de Congonhas.

O que muda?

Os novos procedimentos a que os passageiros de voos domésticos estão sujeitos são: passagem pelo pórtico; revista física (ou passagem pelo escâner corporal); retirada de notebook da bagagem de mão; revista de bagagem de mão pelo equipamento de raios X e a abertura de bagagem de mão para inspeção.

As filas continuarão longas?

Neste período de adaptação deve haver uma certa demora. No entanto, segundo a Anac, os operadores aeroportuários estão cientes dos novos procedimentos de segurança e adotarão as medidas necessárias para agilizar o processamento dos passageiros.

Que horas o passageiro deve chegar ao aeroporto?

Com as novas regras, as empresas aéreas orientam que eles se apresentem ao check-in com uma antecedência maior, de pelo menos 1h30 antes do horário do voo. A Anac recomenda que os passageiros cheguem ao embarque com duas horas de antecedência.

Arquivado Em: