Igualdade de Gênero

‘Wannabe’, das Spice Girls, é transformada (finalmente) em hino feminista pela ONU

Campanha da The Global Goals utiliza a canção da banda para reivindicar a igualdade de gênero

Mais informações

A música Wannabe, das Spice Girls, completa 20 anos e ressurge na forma de campanha de conscientização social pela igualdade de gênero. A organização The Global Goals recorreu ao hit da banda britânica para lançar um vídeo que reivindica os direitos das mulheres e meninas do mundo inteiro. A letra da canção serve também para popularizar o hashtag que acompanha a iniciativa, #WhatIReallyReallyWant (o que eu realmente quero).

Nos anos noventa, quando as Spice Girls conquistaram a fama, um mantra surgia em cada uma de suas aparições promocionais.Girl Power (O Poder das Garotas) era o lema do quinteto feminino que, pela primeira vez, conseguia quebrar a hegemonia total das boybands como New Kids on The Block e Take That.

Sem se aprofundar demais, Gery Halliwell, Victoria Adams e companhia conseguiram, com Wannabe, que uma geração de adolescentes descobrissem que existia uma coisa chamada feminismo. Cumpriam assim um mandamento da cultura pop: reduzir um conceito à mínima (e mais reproduzível) expressão.

O vídeo da The Global Goals, organização criada pela ONU, utiliza a canção original interpretada em playback por um grupo multicultural de mulheres da Nigéria, Canadá, Índia e Reino Unido. Por questões de moda, a roupa que elas usam é muito similar à exibida pelas Spice Girls no clipe original há duas décadas.

O que mudou no vídeo é a sua ambientação. Enquanto as cantoras penetravam em 1996 numa festa luxuosa realizada no St. Pancras Renaissance Hotel de Londres, a nova versão recria bairros pobres e escolas da Índia, África e do mundo árabe, para terminar no célebre hotel cinco estrelas da capital britânica.

“Fim da violência contra as garotas”, “Educação de qualidade para todas as meninas”, “Fim do casamento infantil” e “Mesmo salário pelo mesmo trabalho” são lemas que aparecem no novo vídeo musical.

“Em 2015, os líderes mundiais prometeram priorizar os assuntos das meninas e mulheres quando assinaram o fundo para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, destinado a acabar com a pobreza, lutar contra a mudança climática e acabar com as desigualdades”, recorda The Global Goals em comunicado.

“As meninas e as mulheres se veem afetadas de forma desproporcional por esses problemas e são a chave para construir comunidades resistentes para suportá-los. Se fizermos barulho, conseguiremos que a mensagem chegue aos líderes mundiais nas Nações Unidas no próximo mês de setembro”, diz a organização.

Uma das ex-integrantes da banda, Melanie C, compartilhou o vídeo da The Global Goals em sua conta do Facebook. “Lisonjeada e honrada ao ver que nossa canção louca foi usada de uma forma tão bonita para uma causa tão grande”, diz a cantora. Victoria Beckham também ajudou a viralizar o vídeo, cuja publicação já tem 558.000 reações e foi compartilhado 431.000 vezes. A gravação já alcança 28 milhões de reproduções.

#WhatIReallyReallyWant

20 years on - Girl Power being used to empower a new generation. I’m so proud of The Global Goals #WhatIReallyReallyWant

Gepostet von Victoria Beckham am Dienstag, 5. Juli 2016

Salvar

Salvar

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete