Seleccione Edição
Login

AR-15: rifle usado em massacre em Orlando é arma de guerra do exército dos EUA

Rumores de que Obama pode limitar as aquisições dispararam as vendas

Omar Mateen cometeu o massacre deste domingo em Orlando (Flórida) – em que pelo menos 50 pessoas morreram e 53 ficaram feridas – com uma pistola e um AR-15, um fuzil de assalto semiautomático, leve e feito de plástico e alumínio. O mesmo rifle foi utilizado em outros massacres recentes como os perpetrados por Adam Lanza em uma escola de Newtown (Connecticut), por Syed Farook e sua mulher, Tashfeen Malik, em uma reunião com colegas de trabalho dele em San Bernardino (Califórnia), e por Anders Behring Breivik em um acampamento juvenil em Utoya (Noruega), entre outros. Mateen comprou legalmente as duas armas dias antes do atentado, segundo fontes do FBI citadas pela BBC.

AR-15 rifle usado em massacre em Orlando
Rifles AR-15 expostos na Associação Nacional do Rifle. Bloomberg

O AR-15 foi fabricado durante a Segunda Guerra Mundial, mas o exército dos EUA o descartou por considerá-lo muito leve. Em 1965, começou a utilizá-lo na selva do Vietnã. As tropas norte-americanas o empregaram recentemente no Iraque e Afeganistão.

A maioria dos modelos do AR-15 foi proibida nos Estados Unidos entre 1994 e 2004, mas a Associação Nacional do Rifle, um lobby pró-armas, conseguiu evitar que a restrição fosse prorrogada. Desde que o veto caiu, o fuzil de assalto foi utilizado em mais de uma dezena de tiroteios múltiplos nos Estados Unidos. Os constantes rumores sobre sua proibição impulsionaram as vendas de quase um milhão e meio de unidades nos Estados Unidos nos últimos cinco anos, segundo a CNN.

Na Espanha é impossível adquirir a versão militar desse rifle. Na Flórida é muito simples. Pode ser comprado por 500 dólares (2.000 reais) tanto na Internet como em uma loja de armas. Os requisitos para adquirir o fuzil militar se limitam a ser maior de idade, não ter antecedentes penais, e apresentar um certificado – novidade introduzida em 2013 – de que o comprador não sofre de nenhuma doença mental nem foi acusado de violência de gênero. Massachussets e Nova York são os únicos Estados que proíbem a venda de alguns modelos do AR-15.

O fuzil permite atingir alvos a uma distância de até 600 metros. Não é simples de usar por causa do forte recuo, por isso exige treinamento prévio. Cada carregador comporta até 30 balas que podem ser disparadas em menos de um minuto.

MAIS INFORMAÇÕES