Análise
i

Junte-se à nossa conversa

O objetivo do El PAIS é contribuir para que essa grande conversa global seja mais civilizada, mais próxima, mais equilibrada

A bela oportunidade de participação e de diálogo plural oferecida pelas novas tecnologias, esta inquestionável democratização da informação que vivenciamos, não pode fazer com que nos esqueçamos dos inconvenientes que ela também apresenta. A massificação do debate frequentemente propicia um protagonismo às vozes que procuram manipulá-lo ou conduzi-lo em benefício de interesses espúrios. A conversa universal, às vezes, é direcionada ou utilizada justamente pelos indivíduos ou forças que pretendem acabar com ela.

Mais informações

É por isso que queremos, neste momento, relembrar os valores do EL PAIS e colocar nossa plataforma a serviço dos leitores que a considerem útil para navegar nesse grande oceano que nos é oferecido a cada vez que olhamos para a tela do nosso computador ou do nosso telefone celular. Desde o seu nascimento, que completa 40 anos neste 4 de maio, o EL PAIS tem procurado contribuir, a partir do espaço que ocupa na sociedade, que é o do jornalismo, para que se faça da Espanha um país moderno e livre. Ele o faz por meio do principal recurso que tem ao seu alcance: o de colocar à disposição de seus leitores a informação atestada, a análise rigorosa e a opinião plural de que eles necessitam para defender melhor os seus interesses, reivindicar melhor os seus direitos e exercer melhor o seu papel dentro de uma sociedade democrática.

Esse compromisso do EL PAIS é, hoje, global, porque o espaço em que nos movemos também o é e porque grande parte –quase a metade— dos seus leitores se localizam fora da Espanha. Entendemos que esses valores fundamentais do nosso jornal são universais e tão necessários para os nossos seguidores na Cidade do México quanto para os que estão em São Paulo ou em Barcelona. E acreditamos, também, na utilidade de tais valores neste momento em que os cidadãos podem se sentir desprotegidos diante da abundância fascinante desta nova era da comunicação.

Nossa conversa, a conversa para a qual o convidamos a participar, não pretende ser, é claro, a única, tampouco a melhor. Procuraremos fazer com que o leitor tenha acesso ao máximo possível do conhecimento universal, queremos, para falar de forma simples, que ele não perca nada do que está acontecendo. Mas tentaremos, também, facilitar a sua compreensão, separar o joio do trigo, para que essa conversa na qual embarcamos juntos seja divertida, estimulante e construtiva. Vamos nos falando.

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50