Crise no Brasil

Bolsa ainda não reflete ânimo com expectativa de novo Governo

Bovespa abriu em baixa e dólar sobe. Decisão na Câmara já era esperada pelo mercado, que aguarda novidades sobre processo de impeachment

Votação do processo de impeachment de Dilma Rousseff na Câmara.
Votação do processo de impeachment de Dilma Rousseff na Câmara.Igo Estrela (Getty Images)

Segundo analistas, o entusiasmo esperado cede o lugar a certa cautela dos investidores que ainda não sabem como o vice-presidente, Michel Temer, poderia conduzir a política econômica, caso se confirme no Senado a saída da presidenta. "A queda de hoje não significa que o mercado achou ruim a votação. No entanto, os investidores já previam, nas últimas semanas, que o impeachment passaria, era esperada essa notícia", explica o economista-chefe da Gradual Investimentos André Perfeito.

Aos olhos da maioria dos agentes financeiros a possibilidade da presidenta não terminar o seu mandato é vista como uma nova perspectiva para a retomada do crescimento da economia que está mergulhada na pior recessão das últimas décadas. Camila Abdelmalack, economista da Capital Markets, concorda que os investidores agora esperam os próximos passos do processo no Senado. "Eles avaliam que as chances da aprovação na segunda etapa é grande, mas aguardam mais informações sobre o processo. É um dia de otimismo, mas de muita reflexão", afirma.

MAIS INFORMAÇÕES

Na sexta-feira passada, o Ibovespa já acumulava mais de 37% de alta em dólar no ano e estava muito claro, segundo o economista, que alguma correção seria realizada. "Para voltar a subir com força os investidores vão precisar de informações adicionais sobre como o futuro ministério Temer vai agir", explica Perfeito.

O cenário externo negativo, com a queda do preço do petróleo após reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) neste fim de semana, também pressiona a Bolsa. O recuo do valor do petróleo influenciam a negociação dos papéis da Petrobras. As ações da estatal recuavam 4,64%, às 10h15.

Dólar em alta

Já o dólar comercial abriu em queda nesta manhã, ainda que tenha invertido a trajetória após o Banco Central (BC) anunciar intervenção no câmbio. Às 11h, a moeda norte-americana operava em alta de 1,74%, vendida a 3,58 reais.

No day after da votação do impeachment na Câmara, o dólar chegou a recuar 1,48% frente ao real, a 3,47 reais, imediatamente após a abertura dos negócios, mas a queda já perdeu força na primeira hora do pregão. O economista André Perfeito ressalta que possibilidade da saída de Dilma já vinha derrubando o valor do dólar em 2016. "Desde o início do ano, o real já subiu 10,33% frente a moeda norte-americana", explica.

Nesta segunda, as previsões para o desempenho da economia brasileira voltaram a piorar. O cálculo do mercado financeiro para a queda da economia este ano foi alterado pela 13ª vez consecutiva, ao passar de 3,77% para 3,80%. A estimativa faz parte do boletim Focus, publicado pelo BC.