Caso Neymar

Neymar faz aniversário entre o céu nos gramados e o inferno nos tribunais

Atacante completa 24 anos vivendo as maiores emoções de sua vida: da festa da FIFA ao banco dos réus

Neymar em ação pelo Barcelona.
Neymar em ação pelo Barcelona.LLUIS GENE (AFP)

MAIS INFORMAÇÕES

Os números de Neymar impressionam: 18 títulos como jogador profissional de futebol. Entre eles, um Mundial de Clubes, uma Champions League e uma Copa das Confederações. Mais de 250 gols marcados. Terceiro melhor jogador do mundo. Ídolo, camisa 10 e capitão da seleção brasileira. Única esperança do futebol brasileiro para conseguir uma inédita medalha de ouro na Olimpíada do Rio-2016. Faturou 40 milhões de euros – limpos – só para assinar com o Barcelona. Três acusações (uma no Brasil e duas na Espanha), que vão de sonegação de impostos a corrupção, passando até por falsidade ideológica. Denunciado por sonegar 63,6 milhões em impostos no Brasil, teve 188 milhões de reais bloqueados.

É com esse currículo, com glórias incontestes, mas também sombra judicial, que Neymar completa nesta sexta-feira 24 anos. O bolo, dessa vez, terá algo amargo. O jovem atacante do Barcelona viveu no último mês talvez as maiores emoções de sua vida: foi do céu ao inferno em poucos dias. Em 12 de janeiro, atraiu holofotes na Cerimônia de Gala da FIFA e conquistou o terceiro lugar na eleição dos melhores jogadores de futebol do mundo, atrás apenas de Messi e Cristiano Ronaldo. Em 2 de fevereiro, o palco foi outro: ficou diante de um juiz na Audiência Nacional, em Madri, para prestar depoimento sobre fraudes e corrupção.

Nesta quinta, um dia antes de seu aniversário, Neymar foi acusado de traidor pelo empresário Delcir Sonda, que bancou o início de sua carreira no Brasil. Em entrevista coletiva para a imprensa espanhola, o dono do grupo DIS falou que mandou mensagem a Neymar antes do aniversário do atleta. “Você é um jogador fantástico, e eu não gostaria que entrasse para a história por atos criminosos. Você deve mostrar suas maturidade dentro e fora de campo. Espero que resolva seus problemas judiciais no Brasil e Espanha. Minha empresa e eu esperamos mais de você.” É Delcir Sonda, aliás, o maior inimigo que Neymar fez em seus 24 anos de vida.

Sócio-fundador do grupo DIS, que investia fortunas em jogadores, Delcir comprou 40% dos direitos do atleta entre 2009 e 2010. O empresário apostou em Neymar quando o jovem jogador era apenas uma promessa. Chegou a pagar aulas de inglês e sessões de fisioterapia para ele. Em 2011, porém, quando o atacante do Santos começou a chamar a atenção do mundo, Delcir afirma que foi deixado de fora das negociações com clubes europeus. “Me sinto traído, pessoal e financeiramente. Isso se trata de uma armadilha entre Barcelona, Santos, Neymar e seu pai”.

Graças às denúncias de Delcir, Neymar hoje é considerado pela Receita Federal o jogador que mais sonegou impostos no Brasil. Matéria de ontem do jornal O Globo mostrou que, segundo levantamento feito pelo Fisco brasileiro, 229 atletas têm problemas tributários com a Receita. O valor total das autuações a pessoas físicas chega a 381 milhões de reais em tributos e multas. Neymar, sozinho, é responsável por 188,8 milhões desse valor: 63,6 milhões de reais em impostos sonegados entre 2011 e 2013 e uma multa de 150% aplicada pelo Fisco quando a fraude é descoberta. No ano passado, a Justiça brasileira bloqueou 188,8 milhões de reais de Neymar por suposta sonegação fiscal.

Diante de todo esse quadro, os jogadores do Barcelona têm feito o que podem para alegrar o brasileiro dentro de campo. Principalmente Messi e Suárez, com quem ex-jogador do Santos hoje forma o melhor ataque do mundo. Na quarta, dia seguinte ao depoimento de Neymar na Audiência Nacional na Espanha, o argentino entregou a bola ao brasileiro e deu a ele o direito e bater um pênalti na partida contra o Valencia, no Camp Nou. O presente, no entanto, foi desperdiçado pelo atacante e virou seu quarto pênalti perdido na temporada. Durante todo o jogo, que terminou 7 a 0 para o Barça (3 gols de Messi e 4 de Suárez), a dupla procurou Neymar. Não adiantou. Depois do jogo, o uruguaio explicou que é momento de cuidar do camisa 11: “Buscamos Neymar durante a partida porque ele perdeu um pênalti. Queríamos que ficasse feliz. Mas estará feliz pela equipe”.

Neymar deve ter ficado um pouco mais aliviado nesta quinta à noite, quando o juiz Mateus Castelo Branco, da 5ª Vara da Federal de Santos, rejeitou as denúncias feitas pelo Ministério Público Federal na semana passada. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, ele aceitou pedido feito pelos advogados do jogador, que alegaram que as discussões na Receita Federal sobre o caso impedem a abertura do processo judicial neste momento. Ainda cabe recurso ao MPF, que pede a condenação do atleta.

Em seu aniversário, o maior presente que o jovem poderia receber seria se ver livre das ameaças de prisão que rondam sua vida e, principalmente, a de seu pai, acusado de ser “o principal mentor e articulador de uma série de fraudes contratuais para o uso do direito de imagem de Neymar”. “A partir do momento que a pessoa que você ama está sofrendo com isso, [passa] o dia inteiro falando disso, aí começa a doer”, disse o atacante em entrevista à rede Globo. Feliz Aniversário?

Arquivado Em: