Diário alemão que publicou charges do ‘Charlie Hebdo’ é atacado

'Hamburger Morgenpost' foi alvo de um atentado com um artefato incendiário caseiro que destruiu alguns de seus arquivos

Equipe de bombeiros nas imediações do 'Hamburger Morgenpost'.
Equipe de bombeiros nas imediações do 'Hamburger Morgenpost'.BODO MARKS (EFE)

O diário alemão Hamburger Morgenpost foi alvo na madrugada deste domingo de um ataque incendiário de pequenas proporções contra seus arquivos, segundo fontes policiais, dias depois de ter publicado cartuns do Charlie Hebdo em solidariedade a esse semanário francês. Os bombeiros receberam o alerta do incêndio por volta das 2 da madrugada, quando a redação estava vazia, e o fogo foi rapidamente apagado.

Mais informações

O ataque foi feito com um artefato incendiário caseiro, lançado do pátio interno do edifício, e destruiu alguns de seus arquivos, segundo informou uma porta-voz da polícia.

Pouco depois foram detidos dois suspeitos que se encontravam nas imediações e o Ministério Público abriu um inquérito sobre o envolvimento deles.

O Hamburger Morgenpost foi um dos jornais alemães que no dia seguinte ao atentado contra o semanário satírico francês publicou algumas das caricaturas de Maomé que tinham saído nas capas do Charlie Hebdo. A expectativa é que por volta de meio-dia deste domingo a polícia de Hamburgo apresente mais detalhes sobre a investigação.