Seleccione Edição
Login

Crianças paquistanesas voltam à escola três dias depois do atentado

Ataque do Talibã a uma escola administrada pelo Exército deixou pelo menos 141 mortos

Crianças paquistanesas vão ao colégio em Peshawar, Paquistão.
Crianças paquistanesas vão ao colégio em Peshawar, Paquistão. AFP

Três dias depois da barbárie, os alunos paquistaneses voltaram às aulas, neste sábado. O governo decretou três dias de luto oficial depois do atentado do Talibã que matou, na última terça-feira, pelo menos 141 pessoas, a maioria crianças, em uma escola administrada pelo Exército, na cidade de Peshawar, no noroeste do país.

Os alunos voltaram finalmente às aulas neste sábado entre medidas de segurança, que podem ser vistas nas fotografias da agência France Press.

Desde terça-feira, as forças de segurança do Paquistão mataram mais de 50 suspeitos de fazerem parte do Talibã em uma intensificação da ofensiva contra jihadistas após o ataque, que segundo o ministro de Relações Exteriores do Paquistão, Sartaj Aziz, à Agência France Press, foi o "11 de setembro" do país, em referência aos atentados contra as Torres Gêmeas, em setembro de 2001.

Alunos voltam às aulas vigiados pelas forças de segurança do Paquistão em Peshawar. ampliar foto
Alunos voltam às aulas vigiados pelas forças de segurança do Paquistão em Peshawar. AFP

Espera-se que os prisioneiros sejam executados depois que o primeiro ministro paquistanês Nawaz Sharif decidiu, na quarta-feira, retirar a moratória sobre a aplicação da pena de morte no país "em casos relacionados ao terrorismo", um dia depois do atentado do Talibã.

A moratória de execuções foi imposta em 2008 pelo ex-presidente Asif Ali Zardari e foi renovada temporariamente pelo executivo de Sharif ano passado.

 

 

MAIS INFORMAÇÕES