Seleccione Edição
Login

Mais de 30 mortos e 9 desaparecidos em deslizamentos de terra em Hiroshima

As autoridades recomendam a retirada de 65.000 pessoas das áreas montanhosas

Chuvas torrenciais ‘inéditas’ no Japão obrigam o Exército a intervir

Resgate de uma das vítimas.

Pelo menos 32 pessoas morreram e outras nove estão desaparecidas por causa dos deslizamentos de terra provocados pelas “fortes chuvas” que caíram sobre a cidade japonesa de Hiroshima (oeste do Japão, cerca de 1,2 milhão de habitantes). As autoridades locais aconselharam a retirada de aproximadamente 65.000 pessoas de 26.000 casas nas áreas montanhosas mais atingidas pelo mau tempo.

A Agência Meteorológica Japonesa declarou alerta por causa das chuvas na região, onde se registrou a quantidade recorde de 243 milímetros nas últimas 24 horas, o que provocou inundações e desabamentos de terra.

“São chuvas inéditas, terríveis, e estamos vivendo um desastre de grandes proporções”, declarou o primeiro-ministro do país, Shinzo Abe, que interrompeu suas férias de verão para voltar à capital, Tóquio, depois que as autoridades locais pediram ao Exército que ajude nos trabalhos de resgate. Em resposta à tragédia, o Ministério da Defesa aumentou para 500 o número de membros das Forças Terrestres de Autodefesa na região para colaborar com as operações.

A televisão japonesa mostrou imagens de casas derrubadas pelos deslizamentos de terra e lama, carros enterrados em escombros ou capotados por causa das inundações, ruas alagadas e plantações destruídas.

Segundo a imprensa japonesa, o alto número de vítimas e de danos materiais se deve à intensidade das chuvas, aliada com o relevo e o tipo de terreno da região, assim como à localização de muitas casas nas encostas das montanhas.