O chefe da luta contra o ebola em Serra Leoa contrai a doença

Mais de mil pessoas foram infectadas pelo vírus na África. A epidemia é a mais letal já registrada

Análise das imagens de um microscópio.
Análise das imagens de um microscópio.Uly martín

O surto do vírus de ebola na Guiné, Serra Leoa e Libéria já afetou mais de mil pessoas (1.048, segundo os últimos cálculos internacionais), das quais 622 morreram por causa da doença (cerca de 60% de mortalidade). Dos infectados, um se destaca: o chefe da luta contra a enfermidade em Serra leoa, Umar Khan, que o Governo anunciou ontem que está infectado, segundo informa a agência Reuters.

Este caso é a mostra mais evidente de que o patógeno parece ter deslocado seu ponto de concentração, e Serra Leoa é agora o país com mais casos (442) enquanto o foco inicial, na Guiné, somente registrou menos de uma dezena de doentes na última semana.

O ebola leva vantagem sobre nós”, disse Anja Wolz, coordenadora de emergências da Médicos sem Fronteiras, no centro de saúde de Kailah, perto da fronteira com a Guiné, por onde se acredita que o vírus tenha entrado no país. “Chegamos muito tarde aos povoados e não sabemos quais cadeias de contágio estão em andamento”, disse.

A epidemia é a mais letal já registrada com esse patógeno, para o qual não existe cura nem vacina. O Congo anunciou casos suspeitos no nordeste, perto de Uganda.