O refúgio de um terço das abelhas tropicais está ameaçado

O cerrado, que se estende por quase 25% do território brasileiro, abriga 14.000 espécies de flora e fauna identificadas

Ameaçado o paraíso brasileiro onde vive um terço das abelhas tropicais.

O cerrado não tem a fama ou a exuberância da Amazônia. Mas a savana brasileira, que ocupa 22% do país (ou 2.036.448 km2), esconde uma das biodiversidades mais ricas da América Latina.

Há cerca de 14.000 espécies de fauna e flora já registradas, e muitas ainda desconhecidas, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente. Calcula-se ainda que o Cerrado seja o refúgio de 13% das borboletas e 35% das abelhas dos trópicos.

Nas últimas décadas, o cerrado também se tornou cenário da expansão do agronegócio brasileiro. Mas tal processo trouxe uma série de preocupações expressas por comunidades indígenas e tradicionais, além de especialistas em meio ambiente.

Neste vídeo, os povos do cerrado mostram a importância de cuidar desse bioma de paisagens aparentemente desoladas, mas surpreendentes para quem se dispõe a mirá-las de perto.

Mariana Kaipper Ceratti é produtora on-line do Banco Mundial.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete