O estádio de abertura da Copa volta a ficar aquém das expectativas

No segundo e último jogo-teste antes do Mundial, a Arena Corinthians (Itaquerão), em São Paulo, não teve a sua capacidade máxima liberada e ficou aquém das expectativas

Visão interna do Itaquerão,
Visão interna do Itaquerão, Sebastiao Moreira / EFE

O segundo e último jogo-teste na Arena Corinthians (Itaquerão), estádio que vai sediar a abertura da Copa do Mundo dentro de 11 dias, em São Paulo, ficou aquém das expectativas, neste domingo. Para começar, a ideia de testar a arena recém-construída para o Mundial com a sua capacidade máxima não foi adiante, devido a um laudo de segurança do Corpo de Bombeiros local.

Assim como no primeiro jogo-teste, disputado há 13 dias, só foi liberada a entrada de menos de 40.000 torcedores. Os bombeiros não liberaram as arquibancadas provisórias do lado norte devido à ausência de laudos de segurança. Além do jogo de abertura da Copa do Mundo entre Brasil x Croácia, pelo grupo A do torneio, no próximo dia 12, a arena de São Paulo sediará cinco jogos do Mundial: três na primeira fase, um nas oitavas e outro nas semifinais.

O principal objetivo da FIFA, que já está há duas semanas no controle provisório das 12 arenas do Mundial, não foi cumprido: testar o Itaquerão de forma mais ampla, com a capacidade total de cerca de 60 mil espectadores que o palco terá durante o evento. Dessa forma, durante a partida, um grande espaço vazio no fundo de um dos gols pôde ser observado.

“Para nós é vital que todas as instalações sejam testadas em condições totais de jogo: assentos temporários e instalações adjacentes”, resumia na semana passada o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, via Twitter, ao anunciar o jogo deste domingo, que já quebrou um protocolo da entidade ao ser realizado dentro de seu período de exclusividade no controle das arenas.

As falhas de sinalização e no escoamento do trânsito, a presença de vendedores ambulantes e grandes resíduos de obras no entorno do estádio também pesaram negativamente na avaliação, segundo relatos de torcedores nas redes sociais e de jornalistas que compareceram ao evento, que voltou a apresentar como ponto positivo as opções de transporte público, como o acesso via metrô.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, por exemplo, será preciso muito trabalho para que o estádio "esteja minimamente preparado". O diário destacou as dificuldades de acesso de carro até a falta de sinalização e informações precisas.

Já a Folha de S.Paulo destacou que, apesar de algumas melhorias observadas pelos torcedores, como na iluminação, várias obras ainda se farão necessárias para a estreia na Copa.

Dentro de campo, o Corinthians segue sem vencer em sua nova casa. O time empatou por 1 a 1 com o Botafogo, do Rio de Janeiro, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro –a última antes da parada para a Copa do Mundo. A partida deste domingo teve o mando de campo invertido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) com o propósito da realização do segundo jogo teste na nova arena. Logo, no segundo turno do torneio, ambos se enfrentarão no Rio.

No primeiro jogo oficial disputado no Itaquerão, em 18 de maio, o Corinthians havia perdido por 1 a 0 para o Figueirense, da cidade de Florianópolis (Sul), também pelo Campeonato Brasileiro.

Mais informações