Seleccione Edição
Login

Os policiais de San Diego carregarão uma câmera para vigiar seu comportamento

O objetivo é identificar as possíveis condutas abusivas dos agentes e protegê-los contra reclamações falsas

O chefe da polícia de San Diego, William Lansdowne, antes de sua demissão, ouve os detalhes do assassinato do oficial Christopher Wilson.
O chefe da polícia de San Diego, William Lansdowne, antes de sua demissão, ouve os detalhes do assassinato do oficial Christopher Wilson. AP

Os policiais de San Diego portarão uma câmera que vai monitorar o comportamento deles. Esta medida nasce em meio à repercussão desencadeada po alegações contra oficiais do corpo policial acusados de ter abusado de mulheres durante uma revista. Um dos agentes implicados foi condenado por dois crimes e três infrações e acabou demitido. Um segundo oficial foi suspenso de seu posto e está sob investigação, embora ainda não tenha sido acusado de nada.

O uso das câmaras que serão presas na parte dianteira do uniforme dos agentes de patrulha conta com o apoio do recém-eleito prefeito de San Diego, Kevin Faulconer, e de sua equipe de governo. Nas palavras do advogado da cidade, Jan Goldsmith, “as câmeras ajudarão a identificar os comportamentos abusivos e a proteger os agentes contra reclamações falsas”.

A cidade vai destinar dois milhões de dólares para a compra destes dispositivos, que gravarão as atuações dos policiais em sua interação com os cidadãos. Esta medida se soma à estabelecida pelo Departamento de Polícia de San Diego depois das acusações de abuso de dois agentes de patrulha que levavam uma mulher à prisão.

1.816 agentes formam o corpo de policial desta localidade fronteiriça entre o México, que registra por ano 52.000 detenções e atende 600.000 telefonemas, segundo fontes oficiais. O departamento policial de San Diego renovará sua chefia com Shelley Zimmerman, uma veterana de 54 anos que atua há 31 anos na polícia da cidade. Ela será nomeada na próxima segunda-feira em substituição a William Lansdowne, que ficou dez anos à frente do departamento.

O anúncio foi feito ontem em uma coletiva de imprensa e Zimmerman aproveitou a ocasião para dizer que “99% dos agentes realizam um trabalho excelente”. “Vamos ser muito duros com aqueles que desonram o uniforme. Não vou tolerar”, disse em clara alusão aos dois casos de alegações de comportamento abusivo de oficiais de seu departamento.

Ela também disse que pediu ao Departamento de Justiça que revise as práticas do pessoal do corpo  policial e seu critério sobre as medidas a tomar com os agentes que não se comportem de acordo  com a ético da sua profissão.

“Queremos uma revisão verdadeira e independente”, disse Goldsmith na coletiva de imprensa, deixando transparecer a preocupação com esse assunto, considerado de vital importância para a cidade na hora de confiar nos agentes que patrulham suas ruas.