Seleccione Edição
Login

Mais de mil imigrantes subsaarianos são resgatados perto de Lampedusa

Entre eles estavam 47 mulheres, quatro delas grávidas, e 50 menores de idade

Ninguém morreu

Resgate de imigrantes subsaarianos cerca de Lampedusa Reuters Live!

A Marinha Militar italiana e helicópteros da ação 'Mare Nostrum' finalizaram durante a madrugada desta quinta-feira as operações de resgate, que começaram na quarta-feira às 15h, de 1.123 imigrantes, a maioria de origem subsaariana, perto da costa da ilha de Lampedusa.

Entre os 1.123 imigrantes socorridos há 47 mulheres, quatro delas grávidas, e 50 menores, que foram resgatados pela embarcação San Marco e foram levados ao porto siciliano de Augusta.

Os veículos italianos localizaram oito barcaças e um barco, segundo a Marinha Militar, em uma área compreendida entre as 120 e as 130 milhas ao sudeste da ilha de Lampedusa, considerada a porta da imigração africana na Europa.

Devido à situação de emergência pelo "fluxo de imigrantes", a Capitania do Porto colocou à disposição da operação duas patrulhas que resgataram primeiro uma barcaça com 335 imigrantes a bordo. A 'San Marco' ajudou outras três desprovidas de medidas de segurança e com problemas de navegação, nas quais viajavam um total de 595 pessoas sem documentos.

Durante a madrugada —acrescenta o comunicado— a Marinha Militar continuou a resgatar outras duas barcaças com outros 193 imigrantes a bordo.

Em outubro de 2013, o Governo italiano reforçou a vigilância e a segurança no Mediterrâneo com a operação 'Mare Nostrum', uma ação militar e humanitária que prevê o reforço dos serviços de socorro em alto mar para incrementar o nível de segurança "das vidas humanas".

A operação, que conta com helicópteros, patrulhas, uma nave anfíbia e navios da Marinha Militar italiana, começou após tragédia de Lampedusa do último 3 de outubro na qual perderam a vida 339 imigrantes.