O coronavírus é o grito desesperado da Terra ferida

A pandemia serviu como um alerta a toda a humanidade. É como se nos alertasse de que a Terra não é infinita e que ao desrespeitá-la ela se vingará cada dia mais de nós e de nossa cegueira

Tercio Galdino, 66, e sua mulher Aliceia, 65, usam "roupas espaciais" de proteção enquanto passeiam por Copacabana.
Tercio Galdino, 66, e sua mulher Aliceia, 65, usam "roupas espaciais" de proteção enquanto passeiam por Copacabana.RICARDO MORAES / Reuters

O coronavírus que está atormentando a humanidade pode ser o grito desesperado da Terra ferida e maltratada. Pode ser o duro preço a ser pago pelo desprezo de nosso planeta que nos abriga e que estamos destruindo com nosso modo de vida predatório. E não é este colunista que afirma tal coisa. São os grandes cientistas e especialistas que estão dando o alarme. ...

Mais informações