_
_
_
_
_

Trump cria empresa de mídia e lança rede social chamada ‘Verdade’

Ex-presidente republicano, excluído das grandes plataformas, cogita disputar as eleições de 2024

Donald Trump
Imagem do aplicativo Truth Social com uma foto de Donald Trump, ao fundo, nesta quarta-feira, 20 de outubro.CHRIS DELMAS (AFP)

Donald Trump tenta voltar à linha de frente da batalha midiática após ser expulso das grandes plataformas. O ex-presidente republicano anunciou na noite desta quarta-feira o lançamento de uma nova empresa de telecomunicações com capital aberto, além de uma nova rede social que se chamará Truth Social (”Verdade Social”), com a missão de, segundo o comunicado, “criar um rival para o consórcio dos meios progressistas e lutar contra as grandes empresas tecnológicas do Vale do Silício, que têm usado seu poder unilateral para se opor a vozes nos Estados Unidos”. Enquanto isso, o republicano continua cogitando a ideia de disputar as eleições presidenciais de 2024.

A nova empresa, chamada Trump Media & Technology, resultaria da sua fusão com a Digital World Acquisition Corp., uma empresa criada sem finalidade definida (SPAC, ou “companhia para aquisição de propósito especial”, no jargão financeiro), que se dedica à venda de ações ao público e já está operacional na Nasdaq, o índice mercantil norte-americano das grandes empresas tecnológicas. O acordo está ainda pendente de aprovação pelas autoridades reguladoras.

O magnata do setor imobiliário vem explorando as possibilidades de criar sua própria plataforma desde que deixou a Casa Branca. Google, Facebook e Twitter decidiram fechar suas contas por causa da invasão do Capitólio por parte de seguidores dele, em 6 de janeiro, e também pelos falsos boatos que espalhava sobre uma suposta fraude eleitoral nas eleições presidenciais de 2020. Sem acesso a essas vitrines, a presença pública do ex-presidente diminuiu rapidamente.

Seus comunicados, embora tão vulcânicos quanto eram suas mensagens via Twitter, não têm grande repercussão. No Facebook, Twitter, Reddit e Pinterest, as menções sobre o ex-presidente diminuíram até 95% entre janeiro e o começo de junho, segundo um levantamento do The Washington Post. No começo de maio, ele lançou um blog pessoal, mas atraiu poucos seguidores e o desativou um mês depois.

Agora volta com seu próprio negócio e o olhar voltado para a arena política, ainda convencido de seu poder sobre o Partido Republicano e suas bases. Não confirmou ainda se tentará ou não voltar à Casa Branca em 2024, mas insinuou em várias ocasiões que poderia lançar essa candidatura, e desde o começo planejava criar seu próprio aparato de mídia. Segundo o The New York Times, a iniciativa começou a andar em Miami, um mês depois da derrota eleitoral de Trump – que já está prestes a completar um ano – e começou sua caminhada nas Bolsas ainda no primeiro semestre, captando 283 milhões de dólares (1,6 bilhão de reais).

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_