Família real britânica

Príncipe William qualifica como “petulante e insultante” comportamento de Harry

Fontes do palácio de Buckingham afirmam que o filho mais velho de Diana está “triste e chocado” com a atitude do irmão, que com Meghan Markle deixou de ser membro ativo da família real

Os príncipes William e Harry, fotografados em 2018.
Os príncipes William e Harry, fotografados em 2018.Toby Melville / REUTERS

Mais informações

Os membros das casas reais não falam de sentimentos em público, mas têm maneiras de fazer suas opiniões virem à tona. Nas últimas horas, após o anúncio de que Harry e Meghan Markle deixavam de ser membros ativos da família real britânica, vários porta-vozes vazaram aos meios de comunicação a forma como os eventos foram forjados e como a notícia foi recebida no palácio de Buckingham. Soube-se que o príncipe William se sentiu “chocado e triste” pelo comportamento de seu irmão em relação a Elizabeth II. Ele também considerou que a declaração do duque de Sussex foi “petulante e insultante para a rainha”, que explicou ao neto que uma vida de serviço público não é compatível com a lucrativa nova carreira do casal nos Estados Unidos.

Naquele momento, Elizabeth II retirou os títulos honorários e patrocínios financeiros e emitiu um comunicado explicando que o casal deixava de pertencer ativamente à casa real. A nova situação trouxe ainda mais tensão à relação dos filhos de Charles e Diana. Fontes do palácio disseram a vários jornais britânicos que as diferenças entre William e Harry são a ruptura mais grave em décadas dentro da família real britânica. Os irmãos se apoiaram e cuidaram desde que sua mãe morreu, mas agora uma grande distância os separa.

William, o mais velho, nunca entendeu a saída do caçula —e menos ainda a forma como se conduziu. Este último capítulo o pegou de surpresa: o príncipe ainda tinha certa esperança de aproximação, depois que os outrora inseparáveis irmãos, que dividiram tudo, passaram a viver completamente distanciados. William também se sente mais comprometido que nunca com a situação enfrentada por seu país devido à pandemia de coronavírus. Com sua avó isolada no castelo de Windsor, seu avô internado numa clínica e seu pai protegido por ser grupo de risco, William assumiu muitas tarefas de representação. Nestes tempos difíceis, ele esperava contar com o apoio do irmão mais novo. E ficou triste não apenas com a postura de Harry, mas também com a forma como ele tratou a rainha.

Segundo informações citadas nas últimas horas pela imprensa britânica, Elizabeth II ficou surpresa ao saber que Harry e Meghan haviam dado uma entrevista a Oprah Winfrey, gravada na última terça-feira. A jornalista passou dois dias na casa dos duques de Sussex preparando o programa de 90 minutos, que será transmitido pela CBS em 7 de março. O jornal The Sun afirma que Winfrey teve acesso à vida íntima do casal. Outros veículos dizem que, com essa entrevista, Harry e Meghan também tentaram acelerar sua saída definitiva da família real e que a decisão da rainha de lhes retirar os patrocínios não tem nada a ver com ela, e sim com o fato de terem empreendido uma nova vida na Califórnia. O casal reside ali com seu filho Archie e espera agora a chegada do segundo.

Ao explicar a posição de Elizabeth II sobre o que constitui um serviço público, uma fonte do palácio disse ao Daily Mail: “As pessoas devem poder olhar nos seus olhos e saber que você está aqui para elas, não para filmar um documentário da Netflix. Ser um membro da realeza é fazer um serviço público, não servir a si mesmo. Se o serviço público não é seu propósito principal, e ganhar dinheiro sim, então é impossível representar a Rainha”.

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

Um assistente real acrescentou ao mesmo jornal: “Quando alguém dedica a vida toda ao dever, como a Rainha, é compreensível que tenha opiniões muito firmes sobre o que implica o dever público”.

William e Kate Middleton receberam Harry no palácio de Kensington (sua residência oficial) durante os anos em que ele era solteiro. Os três também trabalharam juntos nas fundações criadas para manter o legado solidário deixado por Diana. A chegada de Meghan mudou a relação entre os irmãos. William inicialmente desconfiou da rapidez com a qual Harry anunciou oficialmente seu namoro com a então atriz e agendou a data do casamento. Ele sabia que Harry estava louco por ela, mas lhe pediu que fizesse tudo com calma.

Naquele momento, uma fonte do palácio contou ao The Sun: “William disse ao irmão que [a família] não sabia nada sobre seus antecedentes, suas intenções, sobre como ela era realmente. Queria enfatizar que fazer parte da família real era uma tarefa dura e submetida a uma pressão e um escrutínio implacáveis”.

Posteriormente, soube-se que, semanas antes da festa, as duas cunhadas, Kate e Meghan, desentenderam-se durante os preparativos e que desde então tem havido tensão entre elas. Ali começou o distanciamento.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50