Pandemia de coronavírus

EUA pagam 1,6 bilhão de dólares à Novavax para acelerar a produção de uma vacina contra a covid-19

A empresa de biotecnologia norte-americana nunca lançou um produto no mercado

Frasco usado em pesquisas para encontrar uma vacina contra a covid-19 nos laboratórios da Novavax, em Rockville, Maryland (EUA), em março.
Frasco usado em pesquisas para encontrar uma vacina contra a covid-19 nos laboratórios da Novavax, em Rockville, Maryland (EUA), em março.ANDREW CABALLERO-REYNOLDS / AFP

O Governo dos Estados Unidos destinou 1,6 bilhão de dólares (cerca de 8,61 bilhões de reais) à empresa de biotecnologia Novavax para acelerar a produção da vacina contra o coronavírus em que está trabalhando. O investimento faz parte do programa Operação Warp Speed, criado em meados de maio para apoiar financeiramente as empresas que estão desenvolvendo os tratamentos mais promissores para controlar a pandemia. A Novavax, que nunca lançou um produto no mercado, informou na terça-feira que usará o dinheiro para concluir estudos das últimas etapas de testes, fabricar em larga escala e entregar 100 milhões de doses no final de 2020 e no início de 2021, se os resultados dos testes apontarem que a vacina (NVX-CoV2373) é segura e eficaz.

O acordo milionário com a empresa de biotecnologia sediada em Maryland é o maior dos já fechados pela Administração de Donald Trump como parte da Operação Warp Speed. No final de maio a Novavax entrou na fase experimental do tratamento com 130 pessoas na Austrália, cujos resultados devem ser conhecidos este mês. A vacina alcançou altos níveis de anticorpos em testes anteriores, segundo a empresa, e por isso foi descrita como uma “candidata altamente imunogênica em humanos, razão pela qual protegerá da covid-19 e ajudará a controlar a propagação desta doença”. O acordo com o Governo permitirá que a empresa comece a fabricar as vacinas antes do final da última etapa dos testes clínicos, programada para este final de ano.

Mais informações

“Adicionar a candidata da Novavax ao portfólio diversificado de vacinas da Operação Warp Speed aumenta as probabilidades de termos uma vacina segura e eficaz assim que este ano terminar”, disse o secretário de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar, em um comunicado de imprensa. Nunca uma vacina esteve disponível de maneira generalizada ao público em um período de tempo tão curto como o proposto. É por isso que a Administração também está investindo em várias empresas simultaneamente, pois pressupõe que nem todas serão bem-sucedidas em sua tarefa. Anthony Fauci, membro fundamental da equipe de resposta a coronavírus da Casa Branca, está menos otimista. O epidemiologista disse que o calendário mais provável é que as primeiras vacinas estejam disponíveis entre o início de 2021 e o meio do ano.

Uma porta-voz da Novavax disse no domingo à tarde que o dinheiro que a empresa receberá virá de uma “colaboração” entre o Departamento de Saúde e Serviços Humanos e o Departamento de Defesa. Em maio o Governo anunciou que concederia 1,2 bilhão de dólares à fabricante britânica AstraZeneca, que disse que sua vacina poderia estar disponível em outubro. Quatro outras empresas, Moderna Therapeutics, Johnson & Johnson, Merck e Sanofi, também receberam assistência federal para suas vacinas experimentais contra o coronavírus. As ações da empresa dispararam à medida que seu nome soa com cada vez mais força a respeito uma possível vacina. Em janeiro, os papéis estavam cotados abaixo de 5 dólares e nesta terça-feira subiram 28%, atingindo 107 dólares.

Informações sobre o coronavírus:

Clique para seguir a cobertura em tempo real, minuto a minuto, da crise da Covid-19;

O mapa do coronavírus no Brasil e no mundo: assim crescem os casos dia a dia, país por país;

O que fazer para se proteger? Perguntas e respostas sobre o coronavírus;

Guia para viver com uma pessoa infectada pelo coronavírus;

Clique para assinar a newsletter e seguir a cobertura diária.

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50