Suposto autor de chacina na Alemanha é encontrado morto

Promotores investigam como um ataque ultradireitista os tiroteios em dois bares da Alemanha. Polícia contabiliza onze mortos

Legistas perto do bar onde ocorreu o ataque. No vídeo, as reações após o atentado.Foto e Vídeo: Reuters

Pelo menos nove pessoas morreram na noite de quarta-feira em dois tiroteios sucessivos em bares de Hanau, cidade de 100.000 habitantes a 20 quilômetros de Frankfurt, segundo polícia do Estado de Hesse. O Ministério Público disse que também há quatro feridos. O suposto autor dos disparos, um morador local de 43 anos e nacionalidade alemã, foi achado morto nesta quinta-feira junta ao cadáver de sua mãe, de 72 anos, em um domicílio. Com isso, o total subiria a 11 mortos, num balanço ainda provisório.

A Procuradoria Geral de Hesse, que assumiu o caso, informou que há indícios de que o autor da chacina tivesse um perfil ultradireitista. Por sua vez, o ministro do Interior de Hesse, Peter Beuth, relatou pela manhã no Parlamento regional que “os primeiros indícios apontam para uma motivação de ultradireita”. Nem a polícia nem os serviços secretos internos têm informações prévias sobre o agressor. “É um ato contra a nossa sociedade livre”, disse Beuth.

O porta-voz do Governo federal, Steffen Seibert, informou que a chanceler (primeira-ministra) Angela Merkel interrompeu sua agenda do dia por causa do atentado em Hanau. “A chanceler está continuamente informada sobre o estado das investigações em Hanau”, acrescentou.

Fontes de segurança informaram aos meios de comunicação alemães que o agressor deixou uma carta e um vídeo contando suas motivações. O jornal sensacionalista Bild identifica-o como Tobias R.. Outros veículos, a partir do conteúdo da carta, apontam uma possível motivação xenofóbica. Os dois locais da chacina servem kebabs e oferecem narguilés aos seus clientes.

Testemunhas disseram à polícia que viram um veículo em fuga após os disparos. O carro foi identificado durante a perseguição no bairro de Kesselstadt. A área foi isolada e revistada por forças policiais especiais. Em um domicílio, foram encontrados dois corpos, o do agressor e sua mãe. A polícia por enquanto não tem indícios de envolvimento de outras pessoas no ataque. As investigações sobre a identidade das vítimas e o suposto autor continuam.

Kebabs e narguilés

Os ataques ocorreram de forma sucessiva contra dois estabelecimentos da cidade por volta de 22h (18h em Brasília). O primeiro teve como alvo uma lanchonete de kebabs e narguilés chamada Midnight, no centro da cidade, onde, segundo testemunhas, houve oito ou nove disparos partindo de um carro escuro. Três pessoas morreram ali.

O agressor então se deslocou de carro a um segundo local, também dedicado ao consumo de narguilés, chamado Arena Bar & Cafe, no bairro de Kesselstadt, onde voltou a abrir fogo. Lá morreram as outras cinco pessoas, segundo as informações iniciais.

A polícia tinha informado num primeiro comunicado que havia pelo menos um ferido grave em decorrência de um primeiro tiroteio, e outros quatro em um segundo incidente.

Ambas as zonas foram isoladas pelos agentes, segundo a agência de notícias alemã DPA e como se via nas primeiras imagens divulgadas, nas quais também aparecia um automóvel Mercedes cinza-claro, coberto por uma manta térmica forense e rodeado de vidros quebrados, além de ambulâncias. A polícia de Hesse mobilizou numerosos agentes, e um helicóptero também participou dos trabalhos de busca. Agentes do Estado da Baviera também se deslocaram para lá.

Os policiais também iniciaram uma operação em Lamboy, a oeste de Hanau, segundo a televisão local. Não havia confirmação sobre um terceiro tiroteio nessa área, como chegou a ser noticiado inicialmente. Pelo Twitter, a polícia de Hesse divulgou um telefone e pediu ajuda dos cidadãos que possam oferecer alguma pista sobre o ataque.

O prefeito de Hanau, o social-democrata Claus Kaminsky, se disse “muito abalado” e pediu aos cidadãos que “não contribuam para alimentar as especulações. A polícia deve agora esclarecer a situação, e enquanto isso devemos ser prudentes”.

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50