Como se fosse um conto: é assim que George de Cambridge está aprendendo a ser rei um dia

O príncipe William e Kate Middleton tentam incutir em seu primogênito, de seis anos, o que significa ser membro da família real britânica

George de Cambridge em 25 de dezembro de 2019, na missa de Sandringham.
George de Cambridge em 25 de dezembro de 2019, na missa de Sandringham.Samir Hussein / Getty Images

O pequeno William não queria ser rei. É uma curiosidade que a princesa Diana costumava contar sobre seu filho mais velho, hoje duque de Cambridge, William da Inglaterra. Um detalhe lembrado pelo veterano jornalista Jeremy Paxman no documentário The Queen’s Children (“os filhos da rainha”), transmitido há poucos dias pela rede britânica Channel 5. Nele, Paxman explica que teve essa conversa com a princesa durante um jantar. “Falamos sobre nossos filhos e ela contou que William costumava lhe dizer que, na verdade, não queria ser rei, e aí o pequeno Harry dizia: 'Se você não quer o trabalho, eu posso ficar com ele’”.

Para que a história não se repita, agora esse William que um dia será rei ―é o segundo na linha de sucessão ao trono britânico, depois de seu pai, o príncipe Charles― está tentando incutir em seus filhos o que significa carregar o peso da coroa. Ele e sua esposa, Kate Middleton, já estão contando aos dois filhos mais velhos ―George, de seis anos, e Charlotte, de quatro, porque Louis, que fará dois em abril, ainda é muito pequeno― que no futuro terão de assumir obrigações e lidar com sua imagem pública.

Segundo a edição britânica da revista Closer e vários veículos de comunicação desse país, os duques de Cambridge estão tentando fazer com que seus filhos, principalmente o primogênito, não se sintam “sobrecarregados” por essa futura responsabilidade. “William e Kate já falaram com George e com Charlotte sobre seus futuros papéis, mas de uma forma adequada para as crianças, para que eles possam entender isso sem se sentirem sobrecarregados”, explica à Closer uma dessas fontes próximas aos duques. Aparentemente, o casal procura encontrar fórmulas “divertidas” para lidar com o assunto.

“William fala com George sobre o que significa ser membro da família real, e faz isso de uma maneira muito simples. Explica as coisas como se estivesse lendo para ele um livro de contos. Assim, é uma coisa divertida para George”, diz outra fonte à revista Us Weekly.

Louis, por ser o mais novo, é o filho menos conhecido e também o que tem menos exposição na mídia, mas os dois mais velhos, George e Charlotte, já começam a saber o que vão enfrentar. Os dois passaram seus primeiros dias de aula cercados por uma expectativa midiática que nenhuma outra criança teria. Mesmo assim, souberam acenar para as câmeras e para o público, superando sua natural timidez.

Além disso, desde o início George participou de vários atos oficiais de seus pais. Ele já tem vários retratos oficiais ao lado de seu pai, seu avô e sua bisavó, Elizabeth II. Também acompanhou os duques de Cambridge em suas viagens à Austrália e à Nova Zelândia, em abril de 2014, ao Canadá, em 2015, e à Polônia e à Alemanha, em julho de 2017, estas duas últimas com sua irmã. Daqui a algumas semanas, os duques de Cambridge voltarão à Oceania para mostrar seu apoio às vítimas dos graves incêndios na Austrália. Ainda não se sabe se levarão seus filhos com eles para continuar ensinando-os, pouco a pouco, a ser parte da monarquia.

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50