Exercícios físicos

Onze gurus da boa forma que acertam no Instagram

Imperfeitos, irônicos, reais e, afinal, com uma formação específica em ciências do esporte e treinamento

as.com

Aspirantes a modelos com mensagens para passar e conselhos tirados de xícaras de café: assim era o perfil de quem liderava as tendências em forma física no Instagram até recentemente. O panorama agora mudou – só em parte, claro. Na crista de uma nova onda de mestres, chegam referências com menos lirismo, maiores dose de realidade e, o que é mais importante, uma formação específica. Digamos até logo às poses de revista e aos cenários de pôster. Com os novos gurus do fitness, o importante é suar.

A iogue incomum: Cat Meffan (148.000 seguidores)

Cat Meffan é instrutora de ioga, mas em vez de fazer apologia do zen e do namastê, mostra-se divertida, brincalhona e imperfeita (não hesita em publicar vídeos nos quais perde o equilíbrio, ou asanas que não ficam nota 10). Seu perfil conta, sobretudo, com um amplo repertório de vídeos com posturas invertidas e plantando bananeira, em que se vê que nada disso é tão fácil. Transmite naturalidade e frescor, uma virtude que escasseia em muitos gurus da ioga.

O kamikaze do ‘fitness’: Jordan Syatt (590.000 seguidores)

Syatt dá um novo sentido ao papel do treinador tradicional. Com vídeos, monólogos e sketches humorísticos, é um híbrido entre youtuber, estrela de podcast e professor do Instagram. Sem papas na língua nem medo de ir na contracorrente, Jordan Syatt não tem vergonha de declarar que “a única maneira de perder gordura é ter um déficit de calorias”, nem em arremeter contra a última moda da nutrição, a dieta keto. Nela, as gorduras – de peixes e de origem vegetal – são a principal fonte de energia, o que faz o corpo entrar em cetose: neste estado, por ter minimizado a quantidade de carboidratos da dieta, o organismo recorre às próprias gorduras como fonte principal de energia (por isso se emagrece facilmente). Além de ridicularizar a instagrammer que só vende produtos e os clássicos chatos de academia, Syatt ensina a executar corretamente diferentes exercícios e explica os erros mais habituais. Como treinador formado, é especialista em ganho de massa muscular (foi pentacampeão mundial de halterofilismo) e em perda de gordura corporal mediante uma dieta coerente e exercícios específicos.

View this post on Instagram

Your shoulders are gonna be screaming and shouting and shrieking and howling if you do these right. - The first 10-12 reps aren’t bad but 15-20+ light you up and it’s gonna burn. - In a good way. - Like a “this hurts so good and I kinda sorta like it,” kinda way. - Anyhoodle. - Band Pull Aparts are one of the few exercises, like sex, you should do daily. Before your workout. During your workout. After your workout. - There’s no wrong time. Because they’re low-load & not very stressful. But at the same time they strengthen the gnargles outa your upper back muscles & rear delts in a way that can get rid of shoulder pain & prevent impingement. - POINTS TO REMEMBER. - ❌Don’t reach with your neck. A lot of muggles subconsciously reach with their neck so they don’t have to pull as much with their back & rear delts. No good. If you’re reaching with your neck you’re missing all the benefits of the drill. - ❌Keep your elbows nearly straight (not fully locked out but close) and don’t let your elbows come in toward your body. Keep your hands, elbows and shoulders in one line throughout the whole movement. And pull the band all the way to your chest. - ❌Don’t do what I’m doing in the first bad example. I don’t know what to call it other than I look like an uncoordinated hippogriff. Don’t do that. - ❌Don’t arch your lower back. Just like some muggles reach with their neck, other muggles arch their lower back so they don’t have to use a full range of motion with their shoulders. Keep your chest tall & braced & don’t arch your lower back. - ❌Don’t let your shoulders raise up towards your ears. When you do that you end up using too much upper trap and not enough rear delts/upper back. Keep your shoulders down and away from your ears throughout the whole movement. - ✅Grab the band slightly wider than shoulder width apart, abs braced, chest tall, not arching your lower back. Shoulders down/away from your ears. Elbows nearly locked. Hands, elbows, shoulders in one line. Pull all the way to your chest. And repeat for sets of 12-30 reps. - Love you. - #bandworkout #shoulderworkout #shouldersworkout #shoulders #delts #bouldershoulders #shoulderday #delts #reardelts #muscle #posture

A post shared by Jordan Syatt - SyattFitness (@syattfitness) on

A brutalmente honesta: Tally Rye (95.200 seguidores)

Insólita e real, a esmagadora sinceridade de Tally Rye desarma qualquer um: assume abertamente que não tem um corpo perfeito e sente saudade de quando era mais magra, mas entende os efeitos do tempo e não está disposta a ter uma relação conflitiva com a comida. Para ela, não há nada de mais em estar rechonchuda, o importante é que está forte, tem elasticidade e está saudável. Destacam-se seus treinamentos com mulheres acima dos 50 anos e com pessoas que sofrem de sobrepeso, para as quais adapta a rotina às circunstâncias individuais de equilíbrio e flexibilidade. Além de sua conta no Instagram, Rye tem um podcast, The Girl Gains, e um programa na rádio sobre fitness, na BBC, que busca empoderar mulheres de todos os padrões.

O ególatra do TRX: Niko Algieri (18.500 seguidores)

Ele cumpre várias das características necessárias para um perfil de sucesso no Instagram: boa aparência, abdômem de aço e inclusive uma cabeleira de respeito. Fotógrafo aficionado e ególatra, Niko Algieri não só é especialista em fazer selfies como também é um crack no TRX (exercícios de suspensão). Leciona-o na sua academia de Londres, a Equilibrium, mas não é necessário ir à Grã-Bretanha para copiar seus exercícios: em sua conta do Instagram ele publica numerosas e imaginativas rotinas que podem ser feitas em casa, com aquele equipamento que você ganhou no Natal e ainda não pendurou no teto.

O ‘professor’ de educação física: Luke Worthington (57.700 seguidores)

Com certo ar de David Beckham, sobretudo no que se refere ao penteado e às tatuagens, Luke Worthington não tem o perfil mais rico em vídeos de exercícios (embora tampouco faltem demonstrações de diferentes rotinas, principalmente de peso). Sobretudo, dedica-se a escrever longas dissertações sobre como funcionam os músculos, e os problemas e danos que podem ser causados pela má execução de determinados exercícios. É personal trainer de famosos – como a modelo Winnie Harlow, o ex-pugilista David Hayr, o jogador de futebol Mesut Ozil – e referência de uma nova abordagem do movimento humano, chamada restauração postural.

A mãe com abdome de aço: Massy Arias (2,6 milhões de seguidores)

Depois de vários anos de reinado entre as instagrammers dedicadas unicamente ao corpo (leia-se Keyla Itsines), chega uma segunda fornada de mulheres às quais seguir: mães com corpaços dignos de super-heroínas. Entre elas se destaca a figura de Massy, que, depois de uma gravidez, conseguiu uma barriga que faria até o Thor ter inveja, e um variado leque de exercícios para tonificar até o último milímetro de massa muscular. Com seu desafio de 60 dias, é o perfil definitivo para mulheres de 30 anos ou mais que desejam entrar em forma rapidamente.

O dono dos glúteos perfeitos: Bret Contreras (911.000 seguidores)

Se o negócio de Massy é a barriga lisa, o de Contreras são os glúteos – porque ser homem não significa deixar a retaguarda em segundo plano. Suas credenciais não mentem: tem um programa de treinamento mensal chamado Booty by Bret – a palavra “booty” alude a “campo de treinamento” ou também a “traseiro” – e um livro intitulado Glute Lab (Laboratório do glúteo). Também é formado em Ciências da Atividade Física. No seu perfil, uma coisa fica clara: é preciso malhar, sem desculpas. Entre seus vídeos, nos quais aparecem ele e seus pupilos, destaca-se também a presença feminina treinando com barras e pesos.

Com ele tudo parece fácil: James Stirling (188.000 seguidores)

Descolado e de aparência agradável, Srtirling é o treinador perfeito para quem que não tem muito tempo para fazer ginástica. Ele só precisa de uma esteira e de alguns poucos metros quadrados para se gravar explicando como fazer corretamente agachamentos, burpees (exercício de dois tempos que combinam uma flexão no chão com um salto vertical), climbers (de barriga para baixo no chão, apoiados nas mãos e pontas dos pés, consiste em flexionar e estender as pernas como se você estivesse escalando), entre muitíssimos outros exercícios. Tudo o que ele faz parece fácil, embora já se sabe que pôr tudo isso em prática é outra história.

A rainha das barras: Megan Callaway (33.000 seguidores)

Já resolvemos a questão de treinadores para glúteos e abdômem, agora faltam braços e ombros. Megan é a rainha dos exercícios em barra fixa tradicionais (tem mestrado em Cinética Humana e 15 anos de experiência), mas também ensina outros exercícios menos conhecidos, como deslizar um rolo pela parede com os braços bloqueados por uma cinta elástica, para fortalecer os ombros. Não tem música nem nada de épico, a qualidade visual é simplória e revela um nível primário de edição gráfica para o Instagram, mas nada disto importa: seus movimentos são impecáveis. Seu público é majoritariamente feminino, sem complexos e com vontade de pegar pesado para se livrar dos braços pelancudos.

O ‘coach’ de Wall Street: Max Lowery (50.400 seguidores)

A história de Max Lowery incorpora a sua própria lenda: ex-operador da Bolsa frustrado que encontra no treinamento sua razão de ser e vira treinador de executivos que procuram perder peso, ficarem malhados e encontrar a paz espiritual em retiros nos Pirineus franceses que ele mesmo organiza. Seu perfil é curioso, a meio caminho entre candidato a bonitão com a barriga-tanquinho do ano e a ser o Paulo Coelho do fitness, com frases motivacionais, mas em estilo bruto: “Seja você mesmo, ninguém tem por que gostar de você, e você não tem por que se importar”.

Sem tirar o hijab: Saman Munir (125.000 seguidores)

Esta treinadora canadense anda por aí com seu hijab e está na academia como um peixe dentro da água. Saman é personal trainer e modelo a seguir para muitas mulheres que entendem que o islamismo, longe de ser incompatível com a atividade física, permite praticar inclusive os treinos mais complexos e duros que se possa imaginar. Munir ensina em seu perfil exercícios de HIIT (treinamento intervalado de alta intensidade, na sigla em inglês), boxe e artes marciais como o muay thai.

No EL PAÍS, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por 1 euro no primeiro mês e 10 euros a partir do mês seguinte, sem compromisso de permanência.

Inscreva-se

Mais informações