O efeito das eleições na (re)organização das forças políticas e em 2022

A fragmentação atual da esquerda não tem paralelo na experiência política brasileira das últimas décadas, e isso pode resultar em posição minoritária do campo na próxima eleição

eleitores do Amapá votam no primeiro turno, dia 15 de novembro.
eleitores do Amapá votam no primeiro turno, dia 15 de novembro.Myke Sena / EFE
Débora Gershon|Leonardo Martins Barbosa

Nas eleições de 2020, partidos da direita tradicional reafirmaram sua importância na política brasileira e apresentaram crescimento expressivo, não apenas nos pequenos municípios, mas também no grupo de cidades com mais de 200.000 eleitores. A compilação dos resultados revela três aspectos relevantes para 2022, que desde já merecem atenção, embora as eleições municipais difiram, em termos de lógica e organ...

Mais informações