Verne

Modelos com ciática: a conta que faz paródia da publicidade e das poses exageradas

Conta de Twitter ganhou milhares de seguidores em menos de uma semana

Alguns exemplos que podem ser vistos na conta ‘Modelos con Ciática’.
Alguns exemplos que podem ser vistos na conta ‘Modelos con Ciática’.

Lânguidas modelos jogadas pelo chão ou sobre outros móveis em poses retorcidas que, precisamente por causa do desconforto que transmitem, conseguem atrair a atenção do espectador. Se você visitou o Twitter em espanhol estes dias provavelmente encontrou algumas dessas imagens, acompanhadas de comentários irônicos como “parece que vai chover e eu com a roupa estendida” ou “a tardinha jogando Twister com as amigas”. Não se trata de uma nova campanha publicitária, nem de um hackeamento da conta de uma marca de roupas, mas a conta Modelos Con Ciática (@MCiatica), que, desde sua criação, em 2 de julho, viu seus seguidores crescerem de mil em mil devido ao interesse despertado por essas imagens. Atualmente ultrapassa os 23.000 seguidores e também criou uma conta no Instagram com o mesmo usuário.

Mais informações

“Modelos em potencial. Somos a garota de The Ring em versão de Instagram. A ciática, as contraturas, o ibuprofeno e Amancio são nossa religião” ― reza sua descrição no Twitter e no Instagram. Laura C. é a pessoa que abriu a conta “como uma brincadeira para criticar as poses ridículas que obrigam as pobres modelos a fazer”. A enxurrada de seguidores e as menções fizeram com que essa trabalhadora de uma empresa de construção se sentisse um pouco ultrapassada pelos acontecimentos nestes dias. “Fiquei um pouco sobrecarregada com o alvoroço nas redes e nos meios de comunicação com pedidos de entrevistas”, conta ao EL PAÍS em uma conversa por telefone ao sair do trabalho.

A conta Modelos con Ciática nasceu sem nenhuma premeditação e fruto da sorte, neste caso não muito boa. “Na semana passada bateram no meu carro e o motorista fugiu. Fiquei tão irritada que cheguei em casa e entrei na Internet com a intenção de dar algumas risadas”, conta Laura, que se deparou no Facebook com esta foto do catálogo da Zara postada pela usuária Señorita Puri. “Este foi o germe de Modelos con Ciática”, acrescenta sua criadora. “Comecei a procurar em outros catálogos e percebi que não era apenas a Zara, mas que muitíssimas marcas de roupas fazem seus modelos posarem assim, então decidi criar a conta e mostrar essa situação a partir do humor.”

Em 2011, a artista Yolanda Domínguez realizou uma ação de denúncia para criticar as poses retorcidas das modelos de moda. Em Poses, várias mulheres reproduzem essas posturas exageradas em cenas cotidianas como a fila de um museu, no supermercado ou em um semáforo. Como pode ser visto no vídeo, muitos espectadores correram alarmados para ajudar as mulheres ou avisar a polícia. Seu objetivo era “descontextualizar as imagens que assumimos como ‘glamorosas’ para revelar seu verdadeiro significado”.

Anos mais tarde, Domínguez apresentou esse tipo de imagens de modelos femininas e outras de modelos masculinos a um grupo de crianças para ver suas reações como parte do projeto Niños vs Moda. A reação dos pequenos as relacionava com aparências de doentes, bêbadas, prestes a morrer ou famintas e os relacionava com chefes, gente “feliz” com seu trabalho ou inclusive com “super-heróis”.

A criadora de Modelos con Ciática explica que não conhecia o trabalho de Domínguez. “Isso foi totalmente casual, nada que estivesse planejando. Nos meus perfis pessoais não tenho conteúdo sobre esse assunto.” Laura tenta fazer “humor não ofensivo” com esses tuítes e também gerar uma narrativa entre eles. Por isso, por exemplo, quando uma das “modelos retorcidas” diz “hoje vou sair numa boa”, os tuítes seguintes e seus comentários fazem referência àquele momento da noite até chegar ao de outra modelo e sua “nossa senhora, Loli, que ressaca!”.

A conta é alimentada por imagens de catálogos de diferentes marcas de moda. “Encontro todas na Internet. Até minha mãe, que está adorando a repercussão, me manda fotos desse tipo que vai encontrando”, ri Laura, que não acredita que seus tuítes possam ter repercussões legais. “Não acredito que ofendam e se alguma marca ou autor me pedir para retirá-las, eu as retiro sem problemas. Na verdade, eu adoraria citar os fotógrafos ou fotógrafas dessas fotos, e faço isso quando conheço a autoria”. Por ora, “enquanto as pessoas continuarem demonstrando interesse”, Laura continuará postando esse tipo de fotos com comentários irônicos, que se tornaram um dos passatempos do Twitter neste início de verão europeu.

Mais informações