REINO UNIDO

Polícia britânica acha 39 cadáveres em um caminhão em Essex

O motorista, um norte-irlandês de 25 anos, foi detido por suspeita de homicídio

AO VIVO: Caminhão encontrado em Essex. reuters

Mais informações

A polícia de Essex (Reino Unido) encontrou na madrugada desta quarta-feira 39 cadáveres dentro de um caminhão em uma zona industrial de Grays, a leste de Londres. Os agentes detiveram o motorista, um norte-irlandês de 25 anos, sob suspeita de homicídio. A polícia está interrogando o suspeito e disse que entre os mortos há pelo menos um adolescente.

A descoberta aconteceu à 1h40 desta quarta (21h40 de terça em Brasília) num polígono industrial de Waterglade, em Grays, depois que as autoridades atenderam a um chamado feito ao serviço de ambulâncias. O superintendente policial Andrew Mariner informou que os mortos ainda estão sendo identificados, um processo que “pode ser longo”, e que o caminhão entrou no Reino Unido no sábado passado. Aparentemente, o caminhão procedia da Bulgária e entrou através do porto de Holyhead, em Gales.

Um cordão policial protege neste momento a zona industrial, que está isolada, enquanto as investigações transcorrem. "Trata-se de um incidente trágico em que um grande número de pessoas perdeu a vida", lamentou Mariner. A ministra britânica do Interior, Priti Patel, mostrou-se "impactada e triste" com "trágica" notícia.

Pelo Twitter, o primeiro-ministro Boris Johnson se disse "comovido pelo trágico incidente de Essex”. “O Ministério do Interior me mantém pontualmente informado. Trabalharemos em cooperação com a polícia de Essex para estabelecer exatamente o que ocorreu. Meus pensamentos estão com os falecidos e seus familiares", acrescentou.

Em meados de 2015, quando entravam na Europa dezenas de milhares de refugiados, a polícia austríaca achou os cadáveres de 71 pessoas procedentes da Síria, Iraque e Afeganistão em um caminhão abandonado junto a uma rodovia. Entre eles havia oito mulheres e quatro crianças. Em junho deste ano, um tribunal húngaro condenou quatro traficantes de seres humanos a prisão perpétua como responsáveis por essas mortes.