Tiroteio em El Paso, no Texas

Tiroteio em El Paso, no Texas, deixa 20 mortos e 26 feridos em centro comercial

A polícia prendeu um homem branco de 21 anos, identificado como o atirador. O assassino havia escrito um manifesto antes de agir, que coloca o tiroteio como "um potencial crime de ódio

Funcionários da rede Walmart abalados depois de tiroteio em uma loja no Texas.
Funcionários da rede Walmart abalados depois de tiroteio em uma loja no Texas.Mark Lambie (AP)

MAIS INFORMAÇÕES

Vinte pessoas foram mortas e 26 ficaram feridas em um ataque a tiros neste sábado de manhã (hora local) em um centro comercial em El Paso (Texas, Estados Unidos), como confirmou o governador Greg Abbot, que disse que este foi "um dos dias mais sangrentos" da história do Texas. Trata-se do tiroteio mais letal neste ano nos Estados Unidos.

Há pelo menos uma pessoa presa, que foi identificada pela polícia como o atirador. É um homem branco de 21 anos. A polícia confirmou que o assassino havia escrito um manifesto antes de agir, um texto que não tornou público, mas que coloca o tiroteio como "um potencial crime de ódio". O atirador foi preso "sem incidentes", segundo as forças policiais, indicando que ele não ofereceu muita resistência. Os agentes não precisaram fazer nenhum disparo. Conforme relatado pelo vice-governador do estado, Dan Patrick, para a rede Fox News, o suspeito foi identificado como Patrick Wood Crusius, um nativo de Dallas. A polícia não confirmou a identidade.

Era uma manhã ensolarada no complexo de lojas e restaurantes, muito movimentado nos fins de semana, onde está localizado o popular centro comercial Cielo Vista, um dos maiores da região. Fica no leste da cidade de 680.000 habitantes, na fronteira com o México. De repente, um homem armado invadiu a loja da rede Walmart, perto do centro comercial, minutos antes das 11h (14h em Brasília), provocando um caótico banho de sangue. Vários vídeos postados em redes sociais mostram o pânico que se espalhou por um Walmart lotado e pelo centro comercial, com dezenas de clientes correndo para se refugiar dentro das lojas.

Algumas relatos de testemunhas descrevem um centro comercial com muitos pais e filhos, aproveitando a manhã do sábado para fazer compras para o início do ano letivo, que em El Paso começa em meados de agosto. Imediatamente a polícia e os serviços médicos de emergência protagonizaram uma mobilização maciça, que no meio da tarde ainda não havia terminado.

Um vídeo divulgado pela rede de notícias local KTSM 9 mostra um homem entrando na loja da rede Walmart do centro comercial, onde o ataque a tiros começou, armado com uma metralhadora semiautomática e equipado com óculos e fones para proteger os olhos e os ouvidos. Fontes policiais citadas pela Fox News dizem que era uma AK-47 e que o homem atirou durante 20 minutos. Algumas testemunhas disseram que o atirador abria fogo de maneira aleatória.

A polícia diz que a situação, que obrigou muitas lojas a fechar as portas, já está sob controle e considera terminada a ameaça.

A Casa Branca confirmou que o presidente Trump está sendo informado e que conversou com o procurador-geral William Barr e o governador do Texas, Greg Abbot. “Terrível ataque a tiros em El Paso, Texas. As notícias são muito ruins, muitos mortos. Trabalhando com autoridades locais e estaduais, e com as forças de segurança. Falei com o governador para prometer-lhe total apoio do Governo federal. Deus esteja com todos vocês!”, tuitou o presidente Donald Trump de Nova Jersey às 16h10 (hora de Washington).

O candidato das primárias do Partido Democrata, Beto O’Rourke, nascido em El Paso e ex-congressista pela cidade, disse, entre lágrimas, que está “incrivelmente triste” e que o ataque rompe “qualquer ilusão de progresso na luta contra as armas de fogo”. Ele cancelou seus atos de campanha e está se dirigindo à cidade. “É necessário tomar medidas para finalmente acabar com a violência armada”, tuitou a democrata Nancy Pelosi, presidenta da Câmara dos Representantes.

Desde janeiro, houve cerca de 250 ataques a tiros múltiplos nos Estados Unidos, com quase mil vítimas, cerca de 250 delas fatais. O mais grave entre os mais recentes aconteceu em Virginia Beach, cidade costeira no Estado da Virgínia, no leste do país, quando um atirador matou 12 pessoas e feriu outras quatro, em um edifício de escritórios municipais.

Arquivado Em: