Seleccione Edição
Login

CBF confirma que Neymar está fora da Copa América por lesão

O atacante, que vive uma semana conturbada após ser acusado de estupro, sofreu uma ruptura de ligamentos no tornozelo direito

neymar copa america
Neymar deixa o campo machucado durante o amistoso Brasil x Catar, nesta quarta-feira. / Getty Images

Neymar não jogará a Copa América. O atacante da seleção brasileira se machucou no amistoso desta quarta-feira contra o Catar, após apenas 16 minutos em campo, e foi levado a um hospital de Brasília, local da partida. Em nota divulgada já na madrugada, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmou que o jogador foi submetido a exames de imagem que revelaram uma "ruptura ligamentar no tornozelo". "Devido à gravidade da lesão, Neymar não terá condições físicas e tempo de recuperação suficiente para participar da Copa América Brasil-2019", acrescenta a nota publicada pela CBF, que convocará um substituto nas próximas horas.

O corte de Neymar ocorre na mesma semana em que o jogador do Paris Saint-Germain foi acusado por uma modelo brasileira de tê-la estuprado num quarto de hotel da capital francesa. Segundo a vítima, os dois se conheceram pelo Instagram e trocaram mensagens. Neymar a convidou a visitá-lo na cidade, pagando as passagens e estadia.

Nesta segunda-feira, a Polícia Civil do Rio de Janeiro intimou o jogador a depor e anunciou a abertura de um inquérito pela divulgação de imagens e conversas privadas. É que, tentando se defender da acusação, Neymar publicou no Instagram um vídeo de sete minutos em que revelava parte do diálogo privado que havia mantido com a jovem que levou a Paris. Na publicação, que foi apagada da rede social após acumular quase 20 milhões de visualizações, há um fragmento que mostra o nome da denunciante e, além disso, imagens desfocadas que exibem parte de seu corpo.

O caso tomou novos rumos dias depois, quando um dos advogados da acusadora decidiu abandonar o caso alegando que ela mentiu em seu relato, segundo uma carta divulgada pelo Jornal Nacional. Em uma carta, o escritório do advogado José Edgard da Cunha Bueno informou que na queixa formulada à polícia foram narrados fatos "diferentes dos descritos" inicialmente à defesa, já que a moça havia informado ao advogado que sofrera uma agressão, e não um estupro.

MAIS INFORMAÇÕES