Ataque com faca no Japão

Homem com faca mata uma criança e um adulto no Japão e deixa 16 feridos

Agressor avançou contra um grupo de estudantes perto de uma escola em Kawasaki e depois se matou com o mesmo tipo de arma

Equipes de socorro atendem os feridos depois do esfaqueamento em massa no Japão.
Equipes de socorro atendem os feridos depois do esfaqueamento em massa no Japão.Kyodo (Reuters)

Pelo menos três pessoas morreram, incluindo uma menina de 12 anos, e 16 ficaram feridas, sendo 15 estudantes adolescentes, num ataque com facas nos arredores de uma escola primária na cidade japonesa de Kawasaki, vizinha a Tóquio (Japão), segundo a Polícia local. O autor das punhaladas era um homem de meia idade que morreu por causa dos ferimentos que ele mesmo se causou no pescoço.

Os estudantes esfaqueados, segundo a Polícia, estavam na parada do ônibus da escola católica Caritas quando o agressor avançou contra eles, armado com uma faca em cada mão, enquanto gritava “eu vou matar vocês!”. Cinco dos feridos no esfaqueamento em massa no Japão se encontram em estado grave. Além de uma menina e do agressor, também morreram um homem de 39 anos, aparentemente pai de uma das crianças, segundo a televisão pública japonesa NHK.

MAIS INFORMAÇÕES

“Pela manhã ouvi sirenes, e ao sair na janela vi um homem caído no chão, sangrando”, contou um morador dos arredores à NHK. “Havia também muitas alunas no chão, perto de uma parada de ônibus. Suas mochilas estavam jogadas por todos os lados.” Segundo esta testemunha, “também havia outro homem caído no chão, sangrando, em uma parada dos ônibus municipais, perto da parada do ônibus escolar.”

Imediatamente depois do ataque à facadas, os pais dos alunos do Caritas começaram a chegar ao local para recolher seus filhos, enquanto as autoridades escolares tentavam reunir informações precisas sobre o ocorrido. “Disseram-me da escola que minha filha estava no ônibus (quando ocorreu o ataque), e disseram que ela está bem, mas ainda não pude vê-la”, comentava o pai de uma aluna do primeiro ano primário à agência de notícias Kyodo.

A escola, fundada por uma ordem de freiras canadenses, convocou uma entrevista coletiva para as próximas horas, depois de uma reunião de urgência com os pais dos alunos.

Uma mulher reza diante do local onde um homem atacou um grupo de estudantes com uma faca em Kawasaki, no Japão.
Uma mulher reza diante do local onde um homem atacou um grupo de estudantes com uma faca em Kawasaki, no Japão.Carl Court (Getty Images)

O Japão é um dos países menos violentos do mundo, com apenas 0,28 homicídio doloso por 100.000 habitantes em 2016, segundo dados do Banco Mundial. Mas, embora se trate de fatos pouquíssimo frequentes, nos últimos anos houve outros episódios semelhantes. Em 2016, um homem matou 19 pessoas e feriu outras 26 em um centro de atendimento da capital. Em 2001, em um ataque muito similar ao ocorrido na manhã desta terça, oito crianças morreram e 19 ficaram feridas quando um homem atacou uma escola primária.

O presidente norte-americano, Donald Trump, que se encontra no último dia de uma visita oficial a esse país, manifestou sua solidariedade e afirmou que os norte-americanos “estão juntos com o Japão”. Ao visitar um navio militar japonês, o mandatário ofereceu as orações do povo norte-americano e sua solidariedade às vítimas.

Arquivado Em: