Seleccione Edição
Login
FRA01. TÓQUIO (JAPÃO), 29042019.- O imperador japonês Akihito caminha rumo a um rito de apresentação de relatórios no Santuário Imperial (Kashikodokoro) no dia da cerimônia de sua abdicación nesta terça-feira, no Palácio Imperial de Tóquio (Japão). O imperador Akihito, de 85 anos, é o primeiro imperador japonês em renunciar ao trono em era-a moderna. Seu sucessor é seu filho maior, quem será coroado imperador o 1 de maio, o que marcará o começo do período Reiwa. EFEJIJI PRESS PROIBIDO SEU USO EM o JAPÃO  SÓ USO EDITORIALNÃO ARQUIVO
FRA01. TÓQUIO (JAPÃO), 29/04/2019.- O imperador japonês Akihito caminha rumo a um rito de apresentação de relatórios no Santuário Imperial (Kashikodokoro) no dia da cerimônia de sua abdicación nesta terça-feira, no Palácio Imperial de Tóquio (Japão). O imperador Akihito, de 85 anos, é o primeiro imperador japonês em renunciar ao trono em era-a moderna. Seu sucessor é seu filho maior, quem será coroado imperador o 1 de maio, o que marcará o começo do período Reiwa. EFE/JIJI PRESS PROIBIDO SEU USO EM o JAPÃO / SÓ USO EDITORIAL/NÃO ARQUIVO EFE

A abdicação do imperador Akihito, em imagens

10 fotos

O Imperador Akihito deixa o Trono do Crisântemo, ao qual ascendeu após a morte de seu pai, o Imperador Hirohito, em janeiro de 1989. Ele se torna o primeiro monarca japonês a abdicar desde que o fez em 1817 o imperador Kokaku

  • O imperador Akihito participa de um ritual xintoísta antes de sua abdicação, no qual ele será o primeiro relevo da vida no Trono do Crisântemo, registrado no Japão em dois séculos. Na imagem, Akihito no Santuário Imperial (Kashikodokoro) no Palácio Imperial em Tóquio.
    1O imperador Akihito participa de um ritual xintoísta antes de sua abdicação, no qual ele será o primeiro relevo da vida no Trono do Crisântemo, registrado no Japão em dois séculos. Na imagem, Akihito no Santuário Imperial (Kashikodokoro) no Palácio Imperial em Tóquio. EFE
  • Akihito, 85 anos, vestido com roupas tradicionais seguindo um design do século IX, realizou o ritual em três edifícios xintoístas dentro do complexo do Palácio Imperial em Tóquio. Na foto, o príncipe Akishino e a princesa Kiko, ao chegarem ao palácio imperial.
    2Akihito, 85 anos, vestido com roupas tradicionais seguindo um design do século IX, realizou o ritual em três edifícios xintoístas dentro do complexo do Palácio Imperial em Tóquio. Na foto, o príncipe Akishino e a princesa Kiko, ao chegarem ao palácio imperial. REUTERS
  • O traje de Akihito, em várias camadas e com um quimono superior cor de canela, incluía um tradicional chapéu preto adornado com um destaque de dois metros de altura. A cor do quimono superior só pode ser usada pelo imperador, segundo a tradição japonesa.
    3O traje de Akihito, em várias camadas e com um quimono superior cor de canela, incluía um tradicional chapéu preto adornado com um destaque de dois metros de altura. A cor do quimono superior só pode ser usada pelo imperador, segundo a tradição japonesa. AFP
  • A última vez que o Japão testemunhou a abdicação de um imperador foi em 1817, quando o imperador Kokaku entregou o trono a seu filho Ninko. Na imagem, a princesa Masako cumprimenta durante sua chegada no Palácio Imperial.
    4A última vez que o Japão testemunhou a abdicação de um imperador foi em 1817, quando o imperador Kokaku entregou o trono a seu filho Ninko. Na imagem, a princesa Masako cumprimenta durante sua chegada no Palácio Imperial. REUTERS
  • O rito xintoísta consiste em um tributo à deusa Amaterasu, anteriormente considerada um ancestral da família imperial do Japão, uma origem divina com a qual o imperador Akihito rompeu após assumir o trono, em 1989. Na imagem, o imperador Akihito, durante a cerimônia no Palácio Imperial em Tóquio.
    5O rito xintoísta consiste em um tributo à deusa Amaterasu, anteriormente considerada um ancestral da família imperial do Japão, uma origem divina com a qual o imperador Akihito rompeu após assumir o trono, em 1989. Na imagem, o imperador Akihito, durante a cerimônia no Palácio Imperial em Tóquio. AP
  • Foi em agosto de 2016 que Akihito disse que sua saúde e sua idade avançada limitavam suas funções como imperador, antecipando uma abdicação que mais tarde foi confirmada pelo governo, desde então não havia nenhuma figura legal que permitisse isso. Na imagem, a princesa Mako ao chegar ao palácio imperial.
    6Foi em agosto de 2016 que Akihito disse que sua saúde e sua idade avançada limitavam suas funções como imperador, antecipando uma abdicação que mais tarde foi confirmada pelo governo, desde então não havia nenhuma figura legal que permitisse isso. Na imagem, a princesa Mako ao chegar ao palácio imperial. REUTERS
  • Levando em conta os rigores legais que impedem o imperador do Japão de se misturar com questões políticas, foi o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe (foto), que na cerimônia confirmou a abdicação de Akihito, de acordo com a lei especial aprovada para esta ocasião.
    7Levando em conta os rigores legais que impedem o imperador do Japão de se misturar com questões políticas, foi o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe (foto), que na cerimônia confirmou a abdicação de Akihito, de acordo com a lei especial aprovada para esta ocasião. AP
  • Mais de 300 pessoas participam desta cerimônia: membros da família imperial, do governo e do parlamento, do judiciário, bem como autoridades locais. Na foto, o imperador japonês Akihito, acompanhado pela imperatriz Michiko, em sua cerimônia de abdicação nesta terça-feira em Tóquio.
    8Mais de 300 pessoas participam desta cerimônia: membros da família imperial, do governo e do parlamento, do judiciário, bem como autoridades locais. Na foto, o imperador japonês Akihito, acompanhado pela imperatriz Michiko, em sua cerimônia de abdicação nesta terça-feira em Tóquio. AP
  • O imperador Akihito fala durante a cerimônia de sua abdicação na frente de outros membros de famílias reais e altos funcionários do governo no Palácio Imperial em Tóquio. O príncipe herdeiro Naruhito, segundo da esquerda e a princesa herdeira Masako, à esquerda.
    9O imperador Akihito fala durante a cerimônia de sua abdicação na frente de outros membros de famílias reais e altos funcionários do governo no Palácio Imperial em Tóquio. O príncipe herdeiro Naruhito, segundo da esquerda e a princesa herdeira Masako, à esquerda. AP
  • O imperador do Japão Akihito, segundo da direita, acompanhado pela imperatriz Michiko, assiste à cerimônia de sua abdicação. Aos 85 anos, Akihito termina seu reinado de três décadas, quando seu filho, o príncipe herdeiro Naruhito, subirá ao trono do crisântemo na quarta-feira.
    10O imperador do Japão Akihito, segundo da direita, acompanhado pela imperatriz Michiko, assiste à cerimônia de sua abdicação. Aos 85 anos, Akihito termina seu reinado de três décadas, quando seu filho, o príncipe herdeiro Naruhito, subirá ao trono do crisântemo na quarta-feira. AP