Seleccione Edição
Login

Maduro diz a militares venezuelanos para estarem “prontos” para reagir a ataque dos EUA

O número de mortos nos protestos desde o dia 30 de abril subiu para cinco, segundo a ONU

Venezuela hoje
Nicolás Maduro marcha ao lado de militares em El Pao neste sábado para demonstrar força do regime chavista, enquanto protestos contra seu Governo continuam em Caracas. EFE

A situação na  Venezuela continua tensa e já há a confirmação de ao menos cinco mortos e 239 feridos nos protestos de opositores e apoiadores de Nicolás Maduro, segundo a ONU. Desde a última terça-feira, venezuelanos vão às ruas nesta apoiar o autoproclamado presidente interino Juan Guaidó e o próprio Maduro, que buscaram nos últimos dois dias medir suas forças por meio de manifestações. Maduro, por sua vez, reconheceu que o regime precisa "urgentemente" de retificações e conclamou os venezuelanos a projetar "um grande plano de mudança". Já Leopoldo López, que está abrigado com diplomatas espanhóis, desafiou Maduro e disse que espera "mais movimento do setor militar".

Assim contamos, em tempo real, a crise da Venezuela:

MAIS INFORMAÇÕES