Venezuela tem novos protestos, contra e a favor de Maduro, após apagão

Um dia após apagão, manifestantes contra e a favor de Maduro voltam a protestar nas ruas. Fornecimento de energia elétrica no país ainda é instável

Manifestantes contra Nicolás Maduro, neste sábado em Caracas.
Manifestantes contra Nicolás Maduro, neste sábado em Caracas.CARLOS GARCIA RAWLINS (REUTERS)

Novos protestos ocorreram em Caracas neste sábado, um dia após o maior blecaute em décadas deixar boa parte da Venezuela no escuro. Manifestantes a favor do Governo de Nicolás Maduro e opositores do regime, aliados ao autoproclamado presidente interino Juan Guaidó, voltaram às ruas, enquanto o fornecimento de energia elétrica na capital venezuelana ainda sofria com instabilidade e os impactos do apagão que durou mais de um dia. Houve confronto entre manifestantes e as forças chavistas, que reprimiram os opositores.

O autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó, reconhecido por vários países (entre eles os EUA e o Brasil), convocou a manifestação para este sábado, a primeira desde seu retorno à Venezuela depois de sua turnê por países da região em busca de apoio. Os chavistas, entretanto, promoveram um protesto paralelo, numa demonstração para medir força com a oposição, em mais um capítulo que agrava e embaralha a crise política que vive o país.

A nação da Opep entrou na escuridão na noite de quinta-feira, no que o governo do Partido Socialista chamou de sabotagem patrocinada pelos Estados Unidos, mas críticos da oposição ridicularizaram o blecaute como o resultado de duas décadas de administração ruim e corrupção.

Os apagões no território venezuelano afetaram também, ainda que indiretamente, p Estado brasileiro de Roraima. O fornecimento elétrico depende, quase integralmente, a hidrelétrica Guri, onde se originou o problema na sexta-feira. As autoridades dessa região foram obrigadas a acionar cinco termoelétricas para cobrir a demanda no tempo em que o apagão ocorreu no país vizinho.

Policiais e manifestantes entraram em conflito neste sábado durante marcha da oposição em Caracas, reprimida pelas autoridades.
Policiais e manifestantes entraram em conflito neste sábado durante marcha da oposição em Caracas, reprimida pelas autoridades.Edilzon Gamez (Getty Images)

Com informações da Reuters

Arquivado Em: