FC Barcelona

O voo polêmico do Barça: homens na executiva e mulheres na econômica

As duas equipes decidiram viajar no mesmo voo para Portland para facilitar o transporte de material e fomentar a convivência entre os times

Sergi Roberto, Torrejón, Denis e Losada, no avião a Portland.
Sergi Roberto, Torrejón, Denis e Losada, no avião a Portland.WEB OFICIAL DEL BARCELONA

Mais informações

O Barça anunciou com grande alarde que as duas primeiras equipes do clube, masculino e feminino, fariam pela primeira vez na história uma pré-temporada mista nos Estados Unidos. Embora as agendas e compromissos sejam diferentes, eles decidiram viajar no mesmo voo para Portland para facilitar o transporte de material e fomentar a convivência entre os times, como também fazem durante os treinamento em solo americano. Mas se formou uma grande confusão porque os jogadores foram na classe executiva e as jogadoras, na classe econômica, fato que provocou críticas nos meios de comunicação e redes sociais pelo tratamento desigual. A polêmica ainda foi alimentada graças a duas fotos: uma na qual se via todas as mulheres entrando pela porta traseira do avião —ao contrário dos homens— e outra feita na parte da frente da aeronave, com Sergi Roberto e Denis Suárez, junto com Vicky Losada e Marta Torrejón (um momento que durou pouco, porque elas logo voltaram para a parte de trás do avião). 

Um porta-voz do clube disse que a equipe feminina confirmou a participação na turnê depois que os jogadores e que já não havia assentos de primeira classe disponíveis para todos. Decidiram então, como explicam, reservar três poltronas para cada jogadora, para que pudessem se esticar e dormir durante a viagem. Uma medida, eles apontam, que significou pagar uma quantia similar ao que custava um lugar na classe executiva para os membros da equipe masculina.

"Os outros voos da turnê foram reservados depois, e nesses sim que estão todos em business", explicam fontes dos escritórios do Camp Nou, surpresas com a reação da mídia e também chateados porque poucos perguntaram sobre o assunto antes de tirar conclusões. "Os meninos não têm prioridade e nenhuma das jogadoras reclamou da viagem", afirmam.

Outra questão é que, durante a temporada, as equipes não têm as mesmas condições de tratamento: as jogadoras e os times de base geralmente viajam de ônibus, dependendo do trajeto. A razão apresentada pelo clube é que as equipes masculina e feminina não têm os mesmos rendimentos.